PESQUISAR

As empresas de tecnologia vão combater informações errôneas sobre vacinas on-line
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
As empresas de tecnologia vão combater informações errôneas sobre vacinas on-line

As empresas de tecnologia vão combater informações errôneas sobre vacinas on-line

02/07/2019
  52   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

À medida que o sarampo se espalha nos EUA, é não é só por aqui no Brasil ou em São Paulo, este é um fenômeno mundial, os pediatras vão além das paredes da clínica para chegar aos pais com informações precisas para proteger as crianças. O Dr. Kyle E. Yasuda, presidente da Academia Americana de Pediatria (AAP), enviou cartas aos CEOs de três grandes empresas de tecnologia – Google (proprietária do YouTube), Facebook (proprietária do Instagram e WhatsApp) e Pinterest – destacando a crescente ameaça que a desinformação de vacinas on-line representa a saúde das crianças.

Os pediatras estão trabalhando em nossas clínicas e em nossas comunidades, conversando com familiares sobre como as vacinas são importantes para proteger a saúde de seus filhos. Mas já não é suficiente. Nossos piores temores estão sendo percebidos à medida que surtos de sarampo se espalham pelo país. Entrei em contato com a indústria de tecnologia com um pedido urgente de trabalhar em conjunto para combater a disseminação perigosa de desinformação online de vacinas, diz o Dr. Kile.

Embora pesquisas científicas robustas demonstrem que as vacinas são seguras, eficazes e que salvam vidas, o conteúdo impreciso e enganoso sobre as vacinas se prolifera online. À medida que os pais recorrem cada vez mais às mídias sociais para coletar informações e formar opiniões sobre a saúde de seus filhos, as consequências de informações imprecisas são exibidas off-line.

Embora o Facebook, o Google e o Pinterest tenham indicado que estão tomando medidas para lidar com as vulnerabilidades únicas em suas respectivas plataformas, a AAP pede que seja feito mais para garantir que os pais estejam equipados com informações confiáveis ​​de fontes confirmadas sobre vacinas.

As cartas concluem com uma solicitação para conhecer e discutir maneiras pelas quais a AAP e as empresas de tecnologia podem trabalhar juntas para garantir que, ao pesquisar informações sobre vacinas, as informações encontradas on-line sejam confiáveis, informadas pela ciência e por fontes confiáveis.

“Temos uma oportunidade – e, a meu ver, uma obrigação – de trabalhar juntos para resolver essa crise de saúde pública”, escreve o Dr. Yasuda. “Será preciso compromissos em todos os setores – governo local e federal, comunidade médica e de saúde pública, e no setor de tecnologia – para fazê-lo.”

Concordo com ele, que frente a este fenômeno não tem outra solução senão todos trabalhando em conjunto para que possamos acabar com essas ondas de fake News que atende a interesses escusos e que prejudica a tantas crianças.

 

Saiba mais:

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics https://www.healthychildren.org/English/news/Pages/AAP-Urges-Major-Technology-Companies-to-Combat-Vaccine-Misinformation.aspx

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Piero

Piero

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade