PESQUISAR

Residência Médica
Residência Médica
Benefícios do aleitamento materno: Por Que Amamentar?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Benefícios do aleitamento materno: Por Que Amamentar?

Benefícios do aleitamento materno: Por Que Amamentar?

02/08/2019
  154   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Preparar-se para o nascimento do bebê é excitante e, ao mesmo tempo, preocupante. Uma das decisões mais importantes neste momento é sobre como alimentar o bebê. A decisão pelo aleitamento materno é o melhor começo possível para uma vida saudável. E quando não é possível, por alguma condição de saúde da mãe ou do bebê, é fundamental ajudar nas decisões sobre as melhores alternativas disponíveis.

Os benefícios para a mãe e para o bebê são incontáveis e mais duradouros quanto mais durar a amamentação. Amamentar oferece muito mais que os nutrientes que o bebê precisa. Estabelece uma conexão única entre o bebê e sua mãe.

Os posicionamentos da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Academia Americana de Pediatria (AAP) destacam alguns benefícios da amamentação:

Por que mamar no seio materno é bom para o bebê?

  1. Proporciona aquecimento, conforto e carinho
  2. O leite humano tem digestão mais fácil, é mais disponível e mais nutritivo que o leite de outras espécies e as fórmulas infantis.
  3. Proporciona toda a quantidade de energia, proteína e gordura que o bebê precisa para crescer até o sexto mês de vida.
  4. Há substâncias relacionadas à imunidade, ao crescimento e ao desenvolvimento neurológico que só o leite humano oferece.
  5. Diminui o risco de doenças crônicas, como obesidade, alergias e diabetes, ao longo da vida.
  6. Diminui o risco de morte súbita do lactente.

Por que amamentar faz bem para a mãe?

  1. Estimula a liberação de hormônios como a Prolactina e a Ocitocina, que são relacionados a  sensações de prazer e satisfação.
  2. Favorece a recuperação mais rápida após parto, como o retorno do útero ao tamanho normal e redução dos sangramentos.
  3. Ajuda na recuperação e manutenção do peso após o parto.
  4. Pode ser uma forma de contracepção natural até 6 meses após parto.
  5. Reduz o risco de câncer de mama e ovário ao longo da vida.
  6. O leite materno não precisa ser preparado, tem menor risco de contaminação e menos impacto nas despesas da família.

 

Para muitas mães e seus bebês, o aleitamento materno evolui de forma natural desde o começo. Para muitos bebês e suas mães, a amamentação traz alegria e realização imensuráveis.

Mas na maioria dos casos, leva-se um tempo e algumas tentativas até que esse processo aconteça com tranquilidade para ambos, mãe e bebê. Como tudo o que é novo, amamentar e mamar exige tempo, treino e prática!

O Pediatra e a equipe de Saúde são parceiros da família desde as primeiras tentativas. Ninguém, nem o Pediatra, pode julgar, apressar, criticar esse processo de aprendizado, inquestionavelmente complexo e especial, individual de cada família.

 

Autora: Dra. Nathalia Gioia – Pediatra do Centro de Nutrologia e Dificuldades Alimentares do Instituto PENSI 

Piero

Piero

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade