PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como escolher um bom dentista?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como escolher um bom dentista?

Como escolher um bom dentista?

20/06/2012
  702   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Como há pouca recomendação por parte dos médicos, a seleção do odontopediatra pode ficar pra depois, o que pode prejudicar a saúde bucal dos pequenos

Uma das grandes dúvidas dos papais e mamães de primeira viagem (e não apenas os de primeira viagem) é de como escolher os profissionais que vão acompanhar nossa família, isso serve para o médico, para os professores (leia-se escola) dos filhos, e o dentista. Especificamente vamos falar do dentista das crianças, afinal é bem possível que a maioria das pessoas já tenha um profissional para tratar da saúde bucal, mas pode ser que ele não seja habituado ou habilitado a cuidar de crianças.

Necessariamente esse dentista não precisa ser um odontopediatra, mas certamente esse é o profissional mais procurado. (Estou colocando o gênero do profissional no masculino, meramente por uma formalidade didática, mesmo porque quando se fala em odontopediatra, 90% são mulheres).

De maneira geral, o médico da família recomenda um pediatra para as crianças, porém isso não ocorre com frequência na hora de indicar um odontopediatra. Um estudo recente, realizado na Universidade Federal de Pelotas – RS, em 2011, demonstrou os seguintes dados com relação ao encaminhamento ao odontopediatra:

– Não costuma representar 1,9 %;
– Antes da erupção dos dentes de “leite”: 17,0 %;
– Logo após ocorrer a erupção do primeiro dente de “leite”: 30,2%;
– Entre 1 e 3 anos: 35,8%;
– Depois dos 3 anos: 5,6%;
– Quando a criança apresentar sinais de cárie e/ou problemas bucais: 9,5%.

No início, logo que o bebê nasce, o pediatra é procurado para dar as primeiras orientações de cuidados gerais, carteira de vacinações e procura elucidar aquelas milhões de dúvidas sobre o recém-chegado. Mas com o dentista é um pouco diferente, como não há premência nessa escolha, a decisão fica para um futuro próximo (que pode ser distante), até haver uma necessidade ou recomendação. Isso pode ser temerário, principalmente se o problema ocorrer por uma situação relativamente frequente nos consultórios de odontopediatras: a “cárie de mamadeira”, esse flagelo na saúde bucal pode trazer transtornos para toda a dentição decídua e muito provavelmente trará sentimentos tristes e perenes nas lembranças da família.

Para quem utiliza profissionais do convênio de saúde uma opção é aquele dentista que está grifado na coluna: ODONTOPEDIATRIA. Se houver dúvidas, ligue para pedir informações do convênio e dirima suas questões, já que eles podem dar boas dicas.

Outra boa chance de receber indicações é na escola das crianças, ou melhor ainda, com as mães dos coleguinhas, muito provavelmente ninguém lhe indicará um mau profissional, a não ser que seu pequeno viva distribuindo mordidas nos filhos dos outros.

Bem, seja qual for sua escolha, acredite no seu feeling, não se deixe levar apenas pela conveniência dos preços, distâncias e “perfumarias” (às vezes, agradáveis, mas efêmeras), saúde bucal é saúde geral. Procure, portanto, com afinco o dentista das crianças, ele vai cuidar de uma fase muito importante do desenvolvimento de seu filho: aquela que vai produzir os primeiros sorrisos que serão eternamente lembrados.


Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade