PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
E o que será dos nossos adolescentes?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
E o que será dos nossos adolescentes?

E o que será dos nossos adolescentes?

17/10/2017
  778   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Mais uma vez venho a esse espaço para conversar sobre os nossos problemas sociais. Em se tratando de uma Fundação que tem sua Visão:

“Infância saudável para uma sociedade melhor. ”

Estudo coordenado pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) aponta que o Brasil alcançou a marca de 3,65 adolescentes entre 12 e 18 anos assassinados para cada grupo de mil jovens. São quase 45 mil adolescentes entre 12 e 18 anos que são mortos, isso é, sofrem homicídios.

A desigualdade no Brasil em todos os níveis, sejam socioeconômicos, educacionais, regionais, entre outras coisas, deve ser a responsável por isso ocorrer. Num mundo cada vez mais desigual, as diferenças entre os países também aumentam.

O que será de nossos jovens e de nossas crianças? O mundo está se informatizando muito rapidamente, o que exige para nossos adolescentes uma formação que seja inclusiva. As indústrias não são mais os grandes contratadores, o campo também está deixando de contratar mão de obra com a automação da agricultura. Mesmo os serviços estão deixando empregos tradicionais de lado, pois boa parte dos locais já possuem interatividade com seus clientes.

Nossos políticos, nossos governantes, nosso judiciário, nossos professores, nossos sindicalistas têm que estar alinhados com o mundo em que vivemos ou viveremos em breve. Temos que buscar caminhos que não sejam disruptivos ao extremo e que são capazes de gerar conflitos sociais.

A Fundação pensa esses problemas e cada vez mais procuramos parceiros que nos ajudem a fazer coisas que possam impactar nossa sociedade. Nesse aspecto, o resultado financeiro do Sabará Hospital Infantil é revertido para um Fundo de Perenidade (Patrimonial) que é investido no Instituto Pensi, em projetos de pesquisa, ensino e com a comunidade. Como somos uma Instituição jovem (completaremos 7 anos em dezembro) ainda temos pouco a mostrar porque precisávamos pagar nossas dívidas assumidas para a criação desse hospital. A partir deste ano passamos a investir cada vez mais nessas áreas.

Saiba mais:

https://institutopensi.org.br/cep_fjles/missao-visao-e-valores/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/celebridades-da-musica-sao-usadas-para-promover-alimentos-nao-recomendados-para-adolescentes/

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/10/11/assassinatos-de-adolescentes-batem-recorde-historico-no-brasil-diz-unicef.htm

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade