PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Encorajando adolescentes a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Encorajando adolescentes a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde

Encorajando adolescentes a assumir a responsabilidade pela sua própria saúde

09/10/2015
  909   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

adolescente-medico-saude-remedio-jovem-consulta-1355334601052_956x500

A pergunta que ouvi muitas vezes de pais e mães dos meus pacientes sobre até quando seus filhos deveriam ir ao pediatra. A resposta vai variar de cada pediatra, mas o importante é que todos nós independente da idade, devemos ir ao médico pelo menos uma vez ao ano, para visita de rotina e para prevenção de doenças.

Adolescentes devem continuar suas consultas de rotina com o pediatra assim como existem vacinas que devem ser aplicadas nesta fase de vida.

Como as crianças amadurecem, eles podem se tornar cada vez mais relutantes em compartilhar as preocupações de saúde com a mãe e o pai; em parte por vergonha e em parte para afirmar a sua independência. É por isso que os adolescentes precisam de um pediatra em quem podem confiar.

Este é o momento para os adolescentes a aprender a ser incentivados a agendar visitas de seus próprios médicos e de fazer perguntas a qualquer hora que eles não entendem algo que o pediatra disse.

Acima de tudo, os adolescentes precisam ser orientados sobre a importância de tomar medicamentos como indicado. Num estudo de crianças que sofrem de infecções de garganta, mais do que 80 por cento não terminou seus antibióticos, que tinha sido prescritos para dez dias. Presumivelmente, a maioria deles começou a se sentir melhor depois de vários dias e acharam que poderiam parar de tomar o medicamento. Mas nós sabemos que todo o curso de antibióticos deve ser concluído para erradicar totalmente a infecção. Caso contrário, as bactérias recuperar uma posição, mais resistentes, e os sintomas retornam.

Adolescentes também podem resistir a seguir as ordens dos médicos como uma demonstração de rebeldia, por isso aconselhamos aos pais monitorar o cumprimento da prescrição, mas sem assumir o manto da responsabilidade. Pratique o reforço positivo. Elogie seu filho adolescente cada vez que ele adere ao horário de medicação.

Como medida de precaução, é sábio para nunca deixe a medicação de um membro da família para fora onde possa cair nas mãos de uma criança curiosa ou um amigo adolescente à procura de um “legal” de alta.

É importante que o jovem se preocupe com sua saúde e que, se assim o quiser, tenha sua privacidade com seu pediatra ou médico. Os pais devem incentivar este tipo de atitude.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Cuidar do seu Teenager (Copyright © 2003 Academia Americana de Pediatria)

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade