PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A estabilidade da habitação é fundamental na saúde e no bem-estar
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A estabilidade da habitação é fundamental na saúde e no bem-estar

A estabilidade da habitação é fundamental na saúde e no bem-estar

15/02/2018
  1034   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Existem coisas óbvias, mas que muitas vezes podem passar despercebidas, ainda mais num país tão desigual como o nosso. Uma delas é a instabilidade da moradia. Essa instabilidade pode ocorrer de formas variadas, como ser morador de uma favela, de uma área de crime ou pela dificuldade de pagar um aluguel.

Se é óbvio para qualquer um que veja no noticiário da TV que há um enorme perigo de ser atingido por uma bala perdida num tiroteio na Rocinha ou qualquer comunidade no Brasil, as coisas não ficam claras quando o assunto é o pagamento de aluguel.

Lutar para pagar o aluguel por mês pode ter um efeito negativo na saúde dos adultos e das crianças. Os pesquisadores americanos examinaram o status de habitação de mais de 22 mil famílias inquilinas de baixa renda ao longo de um período de 5 anos e meio. Especificamente, eles perguntaram aos cuidadores questões sobre a estabilidade da habitação da família: se eles já vivenciaram ficar sem teto, se tiveram múltiplas mudanças ou ficaram atrasados ​​no aluguel.

O estudo publicado na revista Pediatrics de fevereiro de 2018, “Habitação instável e cuidador e saúde infantil em famílias inquilinas” (publicado online em 22 de janeiro) mostra que uma em cada três famílias de inquilinos de baixa renda experimentou pelo menos uma forma de instabilidade habitacional. O aluguel é o problema mais comum. Os resultados mostraram que quase 30% dos inquilinos de baixa renda já ficaram atrasados ​​no aluguel, 15% tinham histórico de ficar sem abrigo e 10% experimentaram mudanças múltiplas.

Os pesquisadores observaram, no entanto, que há pouca sobreposição entre essas experiências, com 85% dos locatários relatando apenas uma circunstância adversa da habitação. Situações instáveis ​​de habitação têm um impacto negativo na saúde infantil e também levam a taxas mais altas de insegurança alimentar infantil.

Como se pode ver por essa pesquisa feita nos EUA, mas que certamente teria resultados semelhantes na questão de impacto na saúde dessa população, programas de habitação social como os desenvolvidos pelos governos nas três esferas de poder são essenciais para uma vida digna,e também para a saúde do cidadão e de sua família.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics feb 2018

Unstable Housing and Caregiver and Child Health in Renter Families

Megan Sandel, Richard Sheward, Stephanie Ettinger de Cuba, Sharon M. Coleman, Deborah A. Frank, Mariana Chilton, Maureen Black, Timothy Heeren, Justin Pasquariello, Patrick Casey, Eduardo Ochoa, Diana Cutts

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade