PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Influência das marcas de cigarro nas crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Influência das marcas de cigarro nas crianças

Influência das marcas de cigarro nas crianças

05/12/2013
  450   
  1
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Em estudo, elas foram capazes de reconhecer os logotipos, por vezes, na ausência de um fumante

marcas de cigarro nas crianças

Na nossa campanha constante contra o tabagismo ou a presença de cigarros na rotina das crianças, hoje trazemos um artigo publicado na revista Pediatrics, onde esse comportamento também foi analisado em crianças brasileiras.

No estudo, “Alcance Internacional de Marketing de Tabaco entre crianças pequenas”, os pesquisadores trabalharam com mais de 2.400 mil crianças entre 5 e 6 anos de idade no Brasil, China, Índia, Nigéria, Paquistão e Rússia. Foi pedido para que elas reconhecessem o logo de algumas marcas por meio das fotos referentes aos produtos.

No total, foram 8 logos de cigarros incluídos na pesquisa, onde 68% das crianças identificaram pelo menos um deles. Descobriu-se que, em todos os seis países de renda baixa e média, e que tem alguém na família que fuma, elas foram capazes de identificar pelo menos um logotipo da marca de cigarro de maneira significativamente mais alta quando o fumante não estava presente.

Estudos anteriores demonstraram que os jovens com alta exposição e níveis de consciência para o marketing de cigarro são mais propensos a fumar. Os autores deste estudo sugerem que os regulamentos mais fortes precisam ser instituídos e melhor aplicados nesses países onde as empresas de tabaco têm feito grandes esforços para incentivar a absorção de seus produtos. Algumas ações sugeridas são:

•Remover logos da embalagem do produto;

•Mudar a quantidade, a localização e os tipos de varejistas de cigarro;

• Estabelecer distâncias mínimas entre os varejistas e os locais frequentados por crianças.

Os autores também sugerem a alteração na forma em que a televisão dissemina o ato de fumar, como também os pais que são os encarregados da educação e do controle de acesso a esse “conteúdo para adultos” na programação. O problema do fumo e as consequências desse ato na saúde são muito importantes para serem negligenciados.

Por Dr. José Luiz Setubal

Fonte: International Reach of Tobacco Marketing Among Young Children | Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade