PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Introdução do Arroz na Alimentação Infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Introdução do Arroz na Alimentação Infantil

Introdução do Arroz na Alimentação Infantil

09/03/2017
  2239   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O leite materno deve ser o único alimento do bebê até o sexto mês de vida; a partir daí o leite materno continua, mas, deve- se iniciar a introdução alimentar com oferta gradativa de outros alimentos. Usualmente começa-se com  frutas evoluindo mês a mês até que por volta de 1 ano o bebê estará participando da alimentação da família, comendo todos os grupos de alimentos.   

Nesta fase de introdução de alimentos complementares, após as frutas, inicia-se a oferta da refeição principal (o almoço e no mês seguinte o jantar). De acordo com as recomendações do departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, o arroz pode ser oferecido desde a primeira refeição principal por volta do sétimo mês. O arroz é o cereal mais utilizado na alimentação do brasileiro e pode ser consumido pelo bebê,  tanto o branco (polido) ou na versão integral.  O arroz branco contém essencialmente carboidrato na forma de amido. Já o arroz integral, além do amido, destaca-se pela presença de nutrientes como fibras e vitaminas do complexo B. O arroz também contém proteínas que, quando consumido junto com leguminosas, como é o caso da mistura arroz com feijão, resulta em proteína com excelente qualidade nutricional (aminoácidos completos).

Para oferecer o arroz para o bebê na refeição principal, pode-se acrescentar o caldo do feijão e amassar bem com o garfo para obter uma consistência macia porém com pedacinhos que estimulam ao aprendizado da mastigação. Além do caldo de leguminosas para a refeição completa do bebê, o arroz deverá ser complementado juntamente com uma fonte de proteína animal (carnes ou ovos), e as hortaliças (verduras e legumes).

Cabe salientar que durante a fase de introdução alimentar que ocorre aproximadamente de 6 meses até 1 ano o bebê deve ser bem observado para que qualquer sinal de alergia seja avaliado pelo pediatra.

Priscila Maximino

CRN-3 13369

Especialista em Nutrição Infantil

Pesquisadora do Instituto PENSI

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade