PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Minhas crianças especiais
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Minhas crianças especiais

Minhas crianças especiais

18/09/2013
  1702   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Elas mudam minha percepção de mundo e são partes essenciais da minha carreira

crianças especiais

“Todo o bem que pudermos fazer, toda a ternura que pudermos dar a um ser humano, que o façamos agora, neste momento, porque não passaremos duas vezes pelo mesmo caminho. Quando você faz qualquer coisa em favor do próximo, estará fazendo bem a si mesmo.”

James Greene

 

No dicionário do professor Antônio Houaiss, a palavra “especial” tem várias acepções. Gosto muito de algumas: “aquele que é fora de série”, “ótimo”, “excelente” ou “que desperta ou evoca coisas boas”. Minhas crianças especiais são bem isso: excelentes, foras de série e, em minha vida, só têm evocado coisas boas.

Mas quem são essas crianças? Bem, de maneira geral, todos nós consideramos especiais aqueles que somos apegados. Todos temos nossas particularidades, mas, no contexto da Odontologia, essas crianças especiais têm uma conotação diferente. Elas são crianças que necessitam de uma atenção especializada do profissional. Não que cada uma delas não mereça uma atenção individualizada, mas, para fins didáticos, a “criança especial ou com necessidade especial” precisa de um suporte diferenciado, devido às condições clínicas, mentais, físicas, sistêmicas ou comportamentais delas.

Elas precisam de uma atenção que, muitas vezes, foge a rotina de um consultório odontológico. Em alguns casos, até o consultório precisa ser diferente. Elas necessitam de mais tempo no atendimento, às vezes, requerem medicamentos de uso restrito e controlado e, em alguns casos, precisam ser tratadas em centros cirúrgicos de hospital, sob supervisão de uma equipe médica. E isso é mais comum do que você possa imaginar.

Posso falar isso porque tenho dedicado fortemente minha atuação com os pacientes com necessidades especiais há mais de 30 anos. Eles fazem parte do meu mundo profissional e por que não dizer pessoal? Afinal, é possível desvincular um do outro?

Pois bem, posso também chamá-las de minhas, pois seus pais ou responsáveis quando as levam ao consultório depositam a confiança em minhas mãos para cuidar de um ser tão fragilizado. Lembro-me bem quando um dia, levando uma criança para o centro cirúrgico, o pai, com lágrimas nos olhos, me disse: “Dr., por favor, cuide de minha filha como se fosse sua”. Eu respondi: “Mas ela é minha”.

Não conseguirei aqui exprimir em palavras todo o sentimento e carinho que tenho por essas “minhas crianças”. Ele transcende questões religiosas, pecuniárias ou emocionais. Simplesmente considero-as “minhas crianças especiais”.

Porém, se de maneira geral elas são mais difíceis de tratar, requerem mais tempo, paciência, mais estudos, mais comprometimento, por que então os “especiais” evocam coisas boas, como diz no Houaiss? Poderia dizer aqui que elas são responsáveis por eu ter sido indicado para receber a maior honraria da Odontologia brasileira, a medalha e diploma de mérito profissional “Dr. Luiz Cesár Pannain”, uma espécie de Oscar da Odontologia, no próximo mês de outubro, na Semana do Dentista, mas não é isso.

As minhas crianças especiais são responsáveis por desenvolver minha carreira profissional, por moldar meu estilo de vida e por modificar minha percepção sobre o mundo que vivemos. Elas fazem bem para mim, elas me fazem uma pessoa melhor. Obrigado a todas elas!

assinatura-reynaldo-nova

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Margareth Sousa disse:

    Emocionei..são pessoas como vc, q o mundo precisa!! parabéns pelo artigo, pela pessoa e pelo profissional que é!! lembro levando o Vitor pequenino c 4 anos para sua primeira consulta ao odonto e a minha preocupação era como ele seria recebido por este profissional da odontologia. Confesso que vc superou minhas expectativas e sai de lá satisfeita e com confiança na pessoa do bem que vc mostrou ser. E por isso hj depois de 15 anos, só quero agradecer pela oportunidade de estar ainda nas mãos de um profissional e uma pessoa 1000. Obrigada querido!! fiel as suas mãos médicas, até Deus permitir..Margareth e familia..

  • José Reynaldo disse:

    Oi Margareth, Deus também abençoou você por trabalhar tão intensamente no cuidados das crianças do CIVE. Nossas crianças são maravilhosas. Obrigado, beijo.

  • Marta Cunha disse:

    Dr Reynaldo que texto lindo! Muito emocionante.Como é bom saber que existem profissionais que amam sua profissão.E ainda mais essa que vc escolheu,que é cuidar de crianças e adultos especiais.Que bom ter te conhecido .Me sinto lisonjiada por isso.É maravilhoso conviver com seres humanos assim.Parabéns vc merece td de bom.E obrigada por cuidar de nós .

  • José Reynaldo disse:

    Oi Marta, todos meus pacientes são especiais, alguns deles moram em meu coração, você por exemplo. Beijo grande.

  • Salete Aguiar disse:

    Reynaldo, emocionante o seu texto, suas belas palavras. Como conheço você sei que isto é extremamente verdadeiro. Bom seria se você pudesse disseminar sua técnica em outros estados do Brasil, a começar pelo Ceará. Parabéns pela medalha, você a merece! Beijo grande!

  • Rosilene disse:

    Parabéns doutor, que Deus continue te abençoando a ser esta pessoa iluminada, que você possa ser muito feliz nesta sua escolha.
    Que mundo lindo teríamos se metade das pessoas fossem assim, tão especial como você!!
    Fiquei sua fã
    Emocionada…

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade