PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Pais devem ficar atentos à vacinação de adolescentes
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Pais devem ficar atentos à vacinação de adolescentes

Pais devem ficar atentos à vacinação de adolescentes

24/05/2012
  496   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Pesquisa mostra que nem todos os jovens gregos tomaram todas as vacinas necessárias

Com a Grécia nos noticiários econômicos, chamou-me a atenção um artigo publicado no Jornal Europeu de Pediatria sobre as falhas de vacinação de adolescentes e o impacto na saúde do país.

Não conheço números do Brasil sobre isso, mas como pediatra, eu observo que os pais são muito preocupados com a vacinação nos primeiros anos de vida, mas que há certo descaso para as crianças maiores e até para os adultos.

O cumprimento das recomendações de vacinação na adolescência não tem sido bem documentado na Grécia. Numa análise de 1.005 adolescentes com idades entre 11 e 19 anos, foram observados as seguintes taxas para imunizações infantis:

1- Poliomielite e hepatite B (ambos 96%);
2- Sarampo / caxumba / rubéola (MMR; 93,1%);
3- Meningite C (Men C; 83,4%).

Em contraste, as taxas mais baixas foram mostradas para a dose:

1- Reforço de tétano / difteria / pertussis (39,6%);
2- Hepatite A (HAV; 59,1%);
3- Varicela (13,8% entre os adolescentes sem histórico da doença);
4- Entre as meninas para a vacina contra o papilomavírus humano (HPV- 11,9%).

Encontramos uma associação significativa entre idade e série para a conclusão MMR, Men C e HAV, com imunização menor entre os adolescentes mais velhos. No geral, 22,7% dos participantes do estudo foram totalmente vacinados de acordo com critérios utilizados.

Acredito que devemos, como pediatras, lembrar aos pais que a vacinação não se encerra aos 5 anos, nem aos 15, e que deve ser feita durante toda a vida para prevenção de várias doenças.

Por Dr.  José Luiz Setubal

Fonte: Jornal Europeu de Pediatria – “Cobertura de vacinação entre os adolescentes e fatores de risco associados com a vacinação incompleta”, autores: Irine-Ikbale Sakou, Artemis K. Tsitsika, Vassiliki Papaevangelou, Eleni C. Tzavela e Donald E. Greydanus e outros.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade