PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Vacinação pré-natal não está associada ao Autismo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Vacinação pré-natal não está associada ao Autismo

Vacinação pré-natal não está associada ao Autismo

26/10/2018
  962   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O aumento da vacinação de mulheres grávidas torna importante avaliar os eventos de segurança potencialmente ligados à vacinação pré-natal.

Neste estudo se investiga a associação entre o tétano pré-natal, a difteria, a vacinação contra coqueluche acelular (Tdap) e o risco de desordem do espectro do autismo (TEA) na prole.

Um estudo de mulheres americanas que receberam uma vacina Tdap durante a gravidez não encontrou nenhum aumento no risco de que seus filhos fossem diagnosticados mais tarde com transtorno do espectro do autismo.

estudo “Tétano Pré-natal, Difteria, Vacina Acelular contra a Pertussis e Transtorno do Espectro do Autismo”, publicado na edição de setembro de 2018 da revista Pediatrics.

Os pesquisadores revisaram os registros de 82 mil pares de mulheres grávidas e seus filhos que nasceram entre início de 2011 e final de 2014, em hospitais na Califórnia.

Acompanhando os pares mãe-filho, eles identificaram crianças que haviam sido diagnosticadas com transtorno do espectro do autismo entre 1 e 30 de junho de 2017.

A taxa de incidência de transtornos do espectro do autismo foi de 3,8 por 1.000 pessoas no grupo vacinado com Tdap. A taxa de desordem do espectro do autismo foi de 4,0 por 1.000 no grupo não vacinado.

A vacina Tdap foi demonstrada em pesquisas anteriores como eficaz na proteção de crianças pequenas contra coqueluche, que aumentou em incidência na última década.

Evidências mostraram que os anticorpos são transmitidos aos recém-nascidos e que a vacina foi 91,5% eficaz em fornecer alguma imunidade até os recém-nascidos atingirem os 2 meses de idade, quando é feita a primeira dose da DTP pelo calendário oficial.

A vacinação Tdap pré-natal não foi associada a um aumento do risco de TEA. Apoiamos as recomendações para vacinar as mulheres grávidas para proteger as crianças, que estão em maior risco de morte após a infecção por coqueluche.

Saiba mais sobre este assunto no blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics August 2018

From the American Academy of Pediatrics

Prenatal Tetanus, Diphtheria, Acellular Pertussis Vaccination and Autism Spectrum Disorder

Tracy A. Becerra-Culqui, Darios Getahun, Vicki Chiu, Lina S. Sy, Hung Fu Tseng

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade