PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Primeiros Socorros em traumatismo dentário
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Primeiros Socorros em traumatismo dentário

Primeiros Socorros em traumatismo dentário

20/09/2011
  1618   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Suponho ser um dos mais estressantes momentos – para os pais e para a criança – o de um acidente no qual um dente é fraturado, deslocado ou arrancado. É doloroso para a criança e uma situação de emergência para os pais. A maioria desses ferimentos resulta de simples acidentes – pequenas quedas, acidentes no esporte, brincadeiras inocentes. Como você sabe, este ferimentos quase sempre envolvem os dentes anteriores trazendo além de dor e do desconforto, problemas de aparência. Por isso, é importante estar preparado para ter uma atitude correta num momento desses. Apresento, assim, os traumatismos mais comuns e qual a melhor atitude que deve ser tomada em tais circunstâncias.

Cortes e sangramentos: coloque sobre o ferimento uma compressa de gaze ou pano limpo e pressione bem, controlando o sangramento você mesma. Após isso, você mesma poderá verificar a necessidade de um atendimento emergencial ou não. Vale ressaltar que a boca é uma região que sangra muito mesmo quando se trata de um micro corte. Por isso, tente manter a calma.

Quedas: são os acidentes mais comuns que ocorrem na dentição de leite, envolvem bebês e crianças que estão aprendendo a andar. O dente pode ficar com mobilidade em seu alvéolo ou ser deslocado de sua posição original, podendo se deslocar para dentro do alvéolo (intruir) ou descer, dificultando o fechamento da boca. Se houver inchaço, coloque gelo no local. O profissional deve ser comunicado sobre o ocorrido, porque a maioria das vezes há necessidade de um exame radiográfico da região traumatizada.

Mudança de cor do dente que sofre traumatismo: É comum ocorrer, após alguns dias do acidente, uma mudança de cor, um escurecimento da coroa do dente. A cor do dente poderá retornar ao normal ou se perpetuar. O acompanhamento de um profissional se faz necessário.

Dente fraturado: Se possível, ache o fragmento do dente e coloque-o em recipiente com soro fisiológico ou leite, pois o profissional poderá fazer uma “colagem” deste fragmento no próprio dente. Se não houver fragmentos, é possível fazer restaurações com resinas ou coroas estéticas. Muitas vezes também é comum a criança lascar os dentes quando morde um objeto ou alimento duro, tal como, brinquedo, copo, bala, pirulito,etc. Comunique o seu dentista sobre o ocorrido, porque acabam restando uns bordos do dente cortantes que podem machucar a língua e lábios da criança.

Perda total de um dente: Se o dente for de leite, a colocação deste de volta em seu lugar não é indicada: a probabilidade de sucesso é mínima. Além disso, em alguns casos, o reimplante pode colocar em risco o dente permanente que está em formação. No caso do dente permanente, o reimplante é indicado. Ache o dente, pegue-o somente pela coroa e não toque em sua raiz. Coloque-o em uma solução de soro fisiológico ou leite e procure imediatamente um dentista.

Em todas essas situações o dentista deve ser consultado o mais rápido possível, porque o sucesso do tratamento, muitas vezes dependerá do período de tempo entre a ocorrência do traumatismo e a atuação do profissional.

 

Giselle Naspitz é Especialista em Odontopediatria e Doutora em Odontopediatra pela Universidade de São Paulo – USP.

 

 

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Valdirene Vaders disse:

    A Dra Giselle é uma ótima prfissional , minha filha tem 1 ano e 3 meses e já é sua paciente desde o surgimento dos primeiros dentes aos 8 meses.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade