PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Saúde bucal infantil: dúvidas frequentes
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Saúde bucal infantil: dúvidas frequentes

Saúde bucal infantil: dúvidas frequentes

20/03/2013
  1831   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Confira as respostas do quiz publicado no post passado

saúde bucal infantil - dúvidas

O poder das mídias sociais é realmente impressionante. O blog Saúde Infantil do Hospital Sabará é uma prova disso. Ao recebermos o convite para escrevermos no blog, na categoria Saúde Bucal, não imaginávamos o poder de divulgação desse modelo de informação. No mês passado, elaboramos um quiz sobre odontologia infantil e recebemos, entre curtidas, compartilhamentos no Facebook, acessos, twittadas e e-mails, mais de 600 visitas.


É muita coisa para um post de Odontologia se levarmos em consideração o que cada compartilhamento pode ainda atingir… Significa que há muita gente interessada nesse assunto. E, por falar nisso, em meu consultório muitos pacientes me perguntaram algumas dúvidas sobre o quiz. Para satisfazer a todos, vão aqui as respostas, além do verdadeiro e falso.

1. O leite materno ajuda proteger os dentes de leite das cáries. O leite materno é sensacional, mas tem lactose e, se ficar grudado nos dentinhos do bebê, pode causar acúmulo de placa bacteriana (biofilme) e provocar cáries.

2. As chupetas, denominadas “pacifiers”, são extremamente úteis e indicadas para acalmar o bebê em diversas ocasiões. Chupetas, até certa idade, são importantes e não dão espaço para a criança chupar o dedo, esse sim um hábito muito ruim.

3. A melhor idade para se levar a criança ao dentista é quando já irromperam todos os dentes de leite. Nada disso! A criança deve ir ao dentista o quanto antes, tão logo comece a erupção dos dentes ou até antes disso para os pais receberem orientações.

4. Crianças pequenas nunca devem usar creme dental com flúor. Nunca é uma palavra perigosa. Pais que escovam os dentes de seus filhos podem usar o creme dental com flúor, mas é preciso critério.

5. Bitoquinhas (selinhos) na boca do bebê podem transmitir bactérias que podem provocar cáries. As cáries são transmissíveis. Por isso, beijar crianças na boca é transmitir bactérias de um lado para o outro.

6. O primeiro molar permanente irrompe na boca da criança por volta dos 6 anos de idade e ocupa o lugar do primeiro molar decíduo (de leite). Não, o primeiro molar irrompe lá no fundo, sem que para isso haja troca de dentes. O primeiro molar decíduo é substituído pelo primeiro pré-molar.

7. Atualmente, a criança de 7 anos de idade já domina notebooks e tablets. Por isso, já está apta para escovar os dentes e passar o fio dental. Antes fosse assim, mas, nessa faixa etária, o comprometimento com a higiene bucal ainda é pouco. Sendo assim, elas precisam de monitoramento dos responsáveis.

8. Os pré-molares são dentes permanentes e não são encontrados na dentição decídua. Se na dentição decídua aparecer um dente a mais, não são pré-molares, são dentes supranumerários.

9. Clareamento dental pode ser indicado para crianças que precisam realizar produções fotográficas ou “books” artísticos. Não justifica, não é saudável e prejudica dentes ainda em formação.

10. A higiene bucal na escola pode ser um alívio para os pais que têm filhos em período integral na instituição de ensino. Esqueça isso! Com raríssimas exceções, as professoras terão tempo de cuidar adequadamente dos dentes de toda classe em um curto espaço de tempo.

11. Dentes de leite têm vida curta, portanto, não é necessário ter tanta preocupação como com os dentes permanentes. Experimente deixar o canal de um dente de leite inflamar e veja o que é sofrimento.

12. Aparelhos dentários podem ser usados em crianças desde os 4 anos de idade. Se a criança for cuidadosa, é bem possível atingir resultados satisfatórios.

13. Por volta dos 14 anos, a dentição permanente está completa. Ops, se esqueceu do dente do siso?

14. Os antibióticos são responsáveis por muitas cáries e destruições das coroas dos dentes. Antibióticos não são os vilões das cáries, e sim a dieta cariogênica e a falta de higiene.

15. Ranger os dentes a noite (bruxismo noturno) é uma ocorrência comum em crianças pré-escolares. Acontece muito no início das trocas dos dentes.

16. Crianças com necessidades especiais requerem, na maioria das vezes, tratamento odontológico em centro cirúrgico de hospital. Menos de 10% das crianças com necessidades especiais requerem tratamento odontológico em hospitais.

17. Cirurgias de implantes dentários são contraindicadas em adolescentes. Claro, os ossos da face ainda estão em formação.

18. Os dentes decíduos têm a mesma estrutura dos dentes permanentes: esmalte, dentina, polpa (nervo), cemento e são sustentados pelo periodonto. Verdade, a estrutura é a mesma. O que muda são as dimensões dessas estruturas.

19. Bochechos com enxaguantes bucais são imprescindíveis para uma ótima higienização bucal. 99,9% da higiene bucal se resolvem com escova e fio dental.

20. Escova e fio dental são mais importantes ao creme dental e produzem sorrisos saudáveis e cativantes. Verdade, mas o creme dental com flúor é uma ótima pedida também.

assinatura-reynaldo-nova(1)

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade