PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Supervisão da água de piscinas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Supervisão da água de piscinas

Supervisão da água de piscinas

10/10/2013
  351   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os pais precisam ficar atentos com a qualidade dela para proteger as crianças de alergias

Supervisão da água de piscinas

Os produtos químicos presentes nas piscinas é um problema de saúde?

Muitos pais fazem esta pergunta, uma vez que o acesso às piscinas é cada vez mais frequente e uma fonte de acidentes muito importante.

A água utilizada em piscinas pode atuar na saúde de duas formas:

De forma orgânica: são irritantes para os olhos (conjuntivites), para a pele (dermatoses) e para as vias respiratórias superiores e inferiores. Estes produtos também podem estar associados aos processos alérgicos como o desenvolvimento da asma em crianças atópicas.

De forma adquirida: com a ingestão de água que contém substâncias tóxicas ou micro-organismos patogênicos.

Vamos nos ater às causas orgânicas relacionadas com o tratamento da água, feito justamente para evitar a segunda causa.

As crianças que nadam ou brincam frequentemente em piscinas interiores com pouca ventilação podem estar em maior risco, principalmente, nos casos de doenças alérgicas respiratórias. Natação, por exemplo, é uma forma popular e saudável de exercício para os pequenos.

Antes de ir para a piscina, oriente seus filhos a removerem a matéria orgânica (por exemplo, o suor, a sujidade e loções) que podem reagir com produtos químicos da piscina para formar cloraminas. Práticas de desinfecção adequada e de ventilação do ambiente reduzirão a exposição. Além disso, faça com que as crianças usem equipamentos como óculos protetores. Escolha piscinas onde o tratamento da água é feito de forma menos irritativa para a pele, para os olhos e para as vias respiratórias, como as tratadas com ozônio ou salinizada.

Procure se informar, pois a qualidade da água é essencial pra um bom aproveitamento da atividade física dentro de piscinas.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatric Environmental Health, 3rd Edition | American Academy of Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade