PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Vantagens de crianças mais novas conviverem com crianças mais velhas na Educação Infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Vantagens de crianças mais novas conviverem com crianças mais velhas na Educação Infantil

Vantagens de crianças mais novas conviverem com crianças mais velhas na Educação Infantil

21/09/2017
  882   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Professores e gestores da Etapa de Educação Infantil podem julgar difícil ou não recomendável a realização de atividades por crianças com diferentes idades ou níveis de desenvolvimento. Ron Spreeuwenberg*, ao contrário, vê vantagens em se fazer isso.

Para ele, as vantagens são as seguintes:

  • Aprendizagem e desenvolvimento sócio emocional

Classes com crianças de diferentes idades possibilitam que elas interajam e aprendam com seus pares, desenvolvendo habilidades sociais e construindo confiança.

  • Conexões familiares

Irmãos podem ficar juntos na mesma classe, ao mesmo tempo em que interagem com outras crianças.

  • Oportunidades de suporte individual

Classes com crianças de diferentes idades possibilitam que os educadores considerem as necessidades individuais e os níveis de habilidade de cada criança, ao invés de focarem as habilidade da classe como um todo.

  • Construir empatia

Crianças mais velhas ao conviverem com crianças mais novas podem aprender compaixão, paciência e habilidades de resolução de problemas.

  • Desafios para os alunos mais jovens

Crianças mais novas sentem-se desafiadas por seus colegas mais velhos, ao participarem das mesmas atividades.

O autor sugere que essas vantagens são obtidas, se os professores prestarem atenção ao seguinte:

  • Brinquedos que possibilitem muitas brincadeiras
    Escolha brinquedos e materiais abertos a muitas possibilidades de utilização lúdica. Isto é, escolha itens que possam ser usados de várias formas (por exemplo, blocos, papéis de diversos tipos, bolas, formas variadas) de modo que as crianças possam exercitar diferentes habilidades segundo seu nível de desenvolvimento.
  • Segurança
    Esteja sempre atenta à segurança. Áreas para brincadeiras devem ser planejadas de modo a cuidar da segurança das crianças, sobretudo as mais jovens, assegurando que os brinquedos e os equipamentos não sejam perigosos.
  • Capacite as crianças mais velhas
    Nomeie as crianças mais velhas como “colaboradoras”  na manutenção organizada da classe. Dê aos alunos mais velhos uma tarefa particular a fazer de forma regular, assim eles poderão desenvolver responsabilidade.
  • Atividades em pequenos grupos
    Dívida as crianças em grupos menores, se possível da mesma idade. Planeje atividades diferentes para os maiores e os menores de modo a evitar que eles se sintam desinteressados.
  • Planos de aula flexíveis
    Planos de aula flexíveis garantem que o educador possa adaptar suas propostas conforme as necessidades dos alunos. Por exemplo, em certo dia, as crianças menores podem precisar de um tempo mais calmo, e as crianças mais velhas de mais estimulação.

*Este texto apóia-se no artigo publicado em 18 de Setembro de  2017, por Ron Spreeuwenberg no site: https://www.himama.com/blog/caring-for-mixed-age-groups-in-early-childhood-education/?ref=newsletter09-17

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade