PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como ajudar seu filho a evitar a coceira no eczema
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como ajudar seu filho a evitar a coceira no eczema

Como ajudar seu filho a evitar a coceira no eczema

09/12/2014
  16156   
  2
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Eczema é um problema crônico da pele que provoca secura, coceira e vermelhidão. É também chamado de dermatite atópica.

Eczema é o problema mais comum da pele tratado por dermatologistas pediátricos. Cerca de 65% dos pacientes desenvolvem sintomas antes de 1 ano de idade, e cerca de 90% desenvolvem sintomas antes dos 5 anos. Em muitas crianças, o eczema desaparece ao redor dos 4 anos. Algumas melhoram ao se tornar jovens adultos, embora a sua pele continue seca e sensível. Alguns ainda podem tê-lo por toda a vida, mas há maneiras de aliviar os sintomas.

Muitas vezes ocorre em famílias com histórico de eczema ou outras doenças alérgicas, como a febre do feno e asma. Não é contagioso.

Sendo um problema de pele crônico, estes sintomas podem ir e vir. Há momentos em que os sintomas são piores e outros em que a pele fica melhor (chamados de remissões).

Os sintomas do eczema são diferentes para cada criança. Os mais comuns incluem vermelhidão e erupções cutâneas com comichão ou coceira. Estas erupções podem ter secreção ou serem muito secas.

Eczema pode aparecer em qualquer parte do corpo ou em apenas algumas áreas, como:

  • Em bebês, a erupção geralmente aparece na face e couro cabeludo.
  • Em crianças mais jovens, uma erupção muitas vezes aparece nas dobras dos cotovelos e joelhos.
  • Em adolescentes e adultos jovens, uma erupção aparece frequentemente nas mãos e nos pés.

Uma das coisas mais úteis que você pode fazer é evitar crises antes que elas aconteçam, mantendo a pele da criança hidratada. Hidratante deve ser uma parte do plano de tratamento diário do seu filho e sem perfume. Creme ou pomada são mais hidratantes do que loção. Aplicar pelo menos uma vez por dia ou mais frequentemente, se necessário. O creme deve ser aplicado no rosto e corpo inteiro.

Tome banhos curtos, com água morna ou em temperatura ambiente. Depois de um banho, enxugue suavemente a pele com uma toalha e aplique hidratante para a pele úmida. Evite substâncias irritantes. As pessoas que são sensíveis aos tecidos ásperos devem usar tecidos moles, como 100% algodão.

Relembre o seu filho para não coçar, pois pode fazer a erupção piorar e levar à infecção. Além disso, com os arranhões, mais prurido na área acontecerá. Mantenha seu filho com as unhas curtas e lisas e tente distraí-lo para não coçar.

Pergunte ao médico se alergias poderiam ser uma das causas do eczema. Às vezes, as alergias, como aquelas de alimentos, animais de estimação, pólens, ou ácaros (na cama), podem desencadear a erupção ou torná-la pior. Se o eczema do seu filho é causado por uma alergia, evite o gatilho, sempre que possível. Outras coisas que podem desencadear uma crise incluem superaquecimento ou sudorese e estresse.

O médico pode recomendar medicamentos para ajudar seu filho a se sentir melhor e para manter os sintomas do eczema sob controle. O tipo de medicamento recomendado dependerá de quão grave é o eczema e onde ele aparece sobre o corpo. Pode ser administrado de duas formas:

  • Aplicado sobre a pele (tópico) – Disponível como cremes ou pomadas.
  • Tomado por via oral (oral) – Disponível em comprimido ou líquido.
  • Esteroides tópicos (cremes ou pomadas) – Podem ajudar a aliviar a coceira na pele e diminuir a inflamação. Eles funcionam melhor para o eczema leve e devem sempre ser prescritos por médicos.
  • Anti-histamínicos orais – Podem ajudar a aliviar a coceira.
  • Imunomoduladores tópicos (medicamentos isentos de esteroides) – Usados para reduzir a inflamação e parar a coceira. Eles são uma nova classe de medicamentos indicados para o trabalho em 80% dos estudos realizados em crianças maiores de 2 anos.

Eczema é um problema de pele crônico, que pode ir e vir. Exige gerenciamento contínuo por você, seu filho e o médico. Se o eczema do seu filho não melhora, fale com o médico sobre as suas preocupações.

Leia também: Eczema em crianças

Fonte: Adaptado de Eczema (dermatite atópica) (Copyright © 2007 Academia Americana de Pediatria, atualize 10/2013)

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Atualizado em 17 de julho de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Sandra disse:

    Gostei muito desse conteúdo mim ajudou na com meus filhos e meu marido q até hoje tem conserta e não sabíamos o que era obrigado por ajudar no Google

  • Jacqueline Lopes disse:

    Bom dia! Meu filho vai fazer 2 anos em julho e desde novinho que apresenta esses sintomas já levei ao médico aos pediatra eles mede a cabeça dele e diz que ele não tem nada mas a noite é a hora que mais coça ele não consegue dormir a noite toda fica coçando a cabeça coçando muito se aperreia chora acorda chorando não tem um sono saudável esses sintomas que eu vi aqui na sua postagem é tudo que ele senti e tem me ajudou muito a tentar descobrir o que ele tem já tirei uns print para mostrar aos pediatra o que possa ser , obrigada pela postagem

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.