PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Dormir melhora a prontidão das crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Dormir melhora a prontidão das crianças

Dormir melhora a prontidão das crianças

15/01/2013
  2249   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Quem nunca ouviu os mais velhos falarem dos benefícios do sono para o crescimento e para a inteligência? Talvez, essa sabedoria dos antigos ganhe respaldo com essa pesquisa publicada na revista Pediatrics em novembro de 2012.

Enquanto já conhecemos os benefícios do sono saudável e que ele é essencial para a vigilância e outras funções essenciais relacionadas com o sucesso acadêmico, as pesquisas envolvendo o impacto da quantidade de sono sobre o comportamento de uma criança no dia a dia da escola são bem limitadas.

Cerca de 64% das crianças em idade escolar (de 6 a 12 anos) vai para a cama mais tarde (nove horas) e 43% dos meninos de 10 a 11 anos dormem menos do que a quantidade recomendada a cada noite nos Estados Unidos, mas que, certamente, poderia ser no Brasil, embora eu não conheça nenhum trabalho sobre isso realizado por aqui.

O estudo “Impacto da duração do sono e restrição na labilidade emocional da criança e impulsividade” foi feito entre alunos com desenvolvimento normal e típico para a idade em uma amostra pequena de 34 jovens. Constatou-se que uma adição modesta de sono a cada noite – uma média de 27 minutos entre as crianças 7 a 11 anos – resultou em melhora significativa em sua capacidade de regular as emoções, incluindo a limitação do comportamento inquieto-impulsivo na escola.

Por outro lado, as crianças que diminuíram o sono por 54 minutos foram associadas com deterioração detectável de tais medidas.

Leia também: Distúrbios do sono em crianças: como os pais podem ajudar?

Os autores do estudo dizem que essas novas descobertas reforçam os benefícios do sono entre crianças em idade escolar, bem como a necessidade de maiores esforços para eliminar os problemas do sono da criança.

Evidente que esse estudo necessita de outros mais profundos e mais abrangentes, mas pode dar uma boa dica do que pais, educadores e pediatras precisam fazer em relação ao sono de jovens e crianças nesse mundo cada vez mais conectado dos centros urbanos, pequenos ou grandes.

Fonte: Impact of Sleep Extension and Restriction on Children’s Emotional Lability and Impulsivity (Novembro 2012 |Pediatrics)

Atualizado em 15 de abril de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.