PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
É seguro enviar seus filhos para a creche durante a pandemia?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
É seguro enviar seus filhos para a creche durante a pandemia?

É seguro enviar seus filhos para a creche durante a pandemia?

09/09/2020
  195   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os pesquisadores estão relatando algumas descobertas encorajadoras, mas os pais ainda têm muito a considerar. Conforme as escolas começam a pensar em abrir agora em outubro, os pais que mandam seus filhos para a creche podem ter suas preocupações distintas quando se trata de proteger bebês, crianças pequenas e crianças em idade pré-escolar contra o coronavírus.

Seis meses após o início da pandemia de Covid-19, as creches podem estar à frente das escolas no nível de proteção que podem oferecer. Ao contrário de muitos professores de escolas públicas ou privadas, os profissionais da primeira infância são treinados para cuidar fisicamente de crianças, por causa da idade dessas crianças e das próprias regulamentações já existentes, sempre houve ênfase no lado da saúde e segurança.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC) publicaram um relatório de 21 de agosto mostrando que, durante junho e julho, 666 creches de Rhode Island autorizadas a assistir quase 19.000 crianças registraram apenas 52 casos de Covid-19 confirmados e prováveis: 30 crianças e 22 adultos. Esse novo estudo apoia a ideia de que, em estados onde os níveis de coranavírus são relativamente baixos, creches podem operar com risco mínimo. Os pesquisadores observaram que, durante 127 visitas não anunciadas, os avaliadores do departamento de saúde observaram alta conformidade com os requisitos de segurança, como uso de máscara, rastreamento diário de sintomas e limpeza profunda e desinfecção de acordo com as diretrizes dos CDC.

As complicações são raras, mas reais. Ninguém está imune ao coranavírus, incluindo crianças. A Academia Americana de Pediatria estima que até agosto, as crianças (de 0 a 20 anos) representavam cerca de 9% de todos os casos de Covid-19 nos EUA. A maioria das crianças e bebês infectados com o coranavírus apresenta apenas sintomas leves semelhantes aos de um resfriado, de acordo com a Clínica Mayo, como febre, nariz entupido ou coriza, tosse, fadiga, dores musculares, vômitos, diarreia e má alimentação ou pouco apetite. Muitos nem apresentam sintomas.

Em casos muito raros, as crianças podem desenvolver uma doença associada a Covid-19 chamada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P). Além da febre, as crianças com MIS-C podem sentir dor abdominal (intestino), vômito, diarreia, dor no pescoço, erupção na pele, olhos vermelhos ou fadiga extrema. De acordo com o CDC, 11 crianças morreram em decorrência da doença.

Algumas orientações para a creche:

  1. Crianças a partir de 2 anos devem usar máscara. Os adultos podem demonstrar gentilmente como usar uma máscara adequadamente, ajudar as crianças a decorar as coberturas do rosto ou incentivá-las a fingir ser médicos e enfermeiras. Eles também podem dar o exemplo: a equipe da creche deve sempre usar máscaras.
  2. As crianças devem ser mantidas a pelo menos 1,5 metro de distância das outras. Com crianças pequenas, isso pode ser especialmente complicado, pois elas desejam se tocar, compartilhar brinquedos e oferecer comida umas às outras.
  3. As crianças devem limpar as mãos com frequência. Os adultos podem precisar ajudar as crianças a lavar as mãos e, às vezes, usar lenços para limpá-las. Os funcionários também devem lavar frequentemente as próprias mãos e usar luvas para certas tarefas, como trocar fraldas.

Aqui, estão os melhores conselhos que podemos oferecer com base nas informações que temos agora. Mas à medida que a ciência avança e aprendemos mais, continuaremos ajustando.

Saiba mais sobre isso:

Como é a decisão de volta às aulas para os pais de crianças com deficiência

Como preparar seus filhos para a volta às aulas durante o coronavírus

Volta às aulas: como orientar as escolas?

Os preparativos para a volta às aulas

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade