PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Pai recente? Confira algumas dicas para ajudar a controlar esse estresse
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Pai recente? Confira algumas dicas para ajudar a controlar esse estresse

Pai recente? Confira algumas dicas para ajudar a controlar esse estresse

04/08/2021
  277   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Tornar-se um novo pai pode ser uma experiência emocionante e avassaladora. Ao contrário das mães que vão se preparando com as mudanças que ocorrem gradualmente no próprio corpo, o homem muitas vezes só se dá conta que é pai quando segura seu bebê pela primeira vez. Mas você pode tomar medidas para se preparar para as emoções e desafios da paternidade para que seja menos estressante e mais gratificante. Inicie tomando uma atitude antes que seu bebê nasça. Quando sua parceira ainda estiver grávida, diminua a ansiedade preparando-se ativamente para a paternidade. Como um novo candidato a pai, você pode:

  1. Se envolver. Durante a gravidez, os homens não têm os mesmos lembretes diários de que estão prestes a se tornar pais como as mulheres. Colocar a mão na barriga da sua parceira para sentir o bebê chutar, comparecer às consultas de pré-natal e conversar sobre a gravidez com outras pessoas pode ajudá-lo a se sentir envolvido. Você também pode falar, ler ou cantar perto da barriga de sua companheira para que seu bebê reconheça sua voz após o nascimento.
  2. Assistir às aulas de pré-natal. As aulas de pré-natal podem ajudar você e sua parceira a descobrirem o que esperar durante o trabalho de parto e o parto, bem como aprender a cuidar de um recém-nascido.
  3. Fazer um planejamento financeiro. Elaborar um planejamento financeiro pode ajudá-lo a determinar maneiras de lidar com os custos de ter um bebê.
  4. Construa uma rede de apoio social. Durante a gravidez, sua parceira pode obter apoio de profissionais de saúde, entes queridos e amigos. É importante que os homens também tenham uma rede de apoio durante esse período. Procure amigos e familiares que possam lhe dar conselhos e incentivo
  5. Fale com sua companheira. Fale sobre como sua vida diária e seu relacionamento podem mudar – para melhor e para pior – assim que o bebê nascer.
  6. Considere que tipo de pai você deseja ser. Pense em seu próprio pai. Considere quais aspectos desse relacionamento você pode querer imitar com seu próprio filho e o que pode fazer de maneira diferente.

Ninguém disse que cuidar de um recém-nascido seria fácil. Como um novo pai, você pode se preocupar com:

  1. Licença de paternidade limitada. Se você não puder tirar uma folga quando o bebê nascer, pode ser difícil manter sua rotina de trabalho normal e encontrar tempo para ficar com o recém-nascido. Faça um planejamento e veja seus direitos.
  2. Novas responsabilidades. Os recém-nascidos requerem cuidados constantes. Além das mamadas, trocas de fraldas e crises de choro, os pais precisam encontrar tempo para fazer as tarefas domésticas e outras atividades. Isso pode ser estressante para os novos pais que estão acostumados a um estilo de vida mais independente.
  3. Sono interrompido. Os recém-nascidos desafiam a capacidade dos pais de ter um boa noite de sono. A privação de sono pode rapidamente afetar os novos pais.
  4. Tensão financeira. O custo do parto do seu bebê, cuidados de saúde, fraldas, roupas e outros suprimentos podem aumentar rapidamente. A dificuldade financeira pode ser pior se você se mudar para uma casa maior ou pagar alguém para cuidar do bebê enquanto você trabalha
  5. Menos tempo com sua parceira. Ter um bebê significa compartilhar a atenção da sua parceira com uma terceira pessoa. É comum que um novo pai se sinta excluído.
  6. Mudança na atividade sexual. A recuperação do parto, a exaustão física e o estresse podem afetar sua vida sexual, o que pode prejudicar seu relacionamento.
  7. Depressão. As pesquisas mostram que alguns pais – como as mães – passam por depressão logo após o nascimento de uma criança.
  8. Se envolva com seu bebê. Depois que seu bebê nascer, procure maneiras de se conectar com sua família recém-expandida. Como um novo pai, você pode:
    a) Fique no quarto com sua família na maternidade. Se o hospital permitir, fique com sua parceira e o recém-nascido até a hora de levá-lo para casa.
    b) Revezem-se para cuidar do bebê. Revezar com sua companheira para alimentar e trocar o bebê. Se sua parceira estiver amamentando, ofereça-se para fazer o arrotar e colocá-lo para dormir após as sessões de amamentação.
    c) Brinque com o bebê. As mulheres tendem a fornecer estímulos discretos e calmantes para seus bebês, e os homens, frequentemente, envolvem seus bebês em atividades mais ruidosas e vigorosas. Ambos os estilos são importantes e ver o sorriso no recém-nascido pode ser sua própria recompensa.
  9. Seja carinhoso com sua companheira. A intimidade não se limita ao sexo. Abraços, beijos e massagens nos ombros podem ajudá-la a ficar conectada enquanto sua parceira se recupera do parto e vocês dois se ajustam à nova rotina. Continue conversando com sua parceira sobre as mudanças que você está experimentando e como vocês podem apoiar um ao outro enquanto seu bebê cresce.
  10. Procure ajuda. Se você está tendo problemas para lidar com as mudanças em seu relacionamento ou acha que pode estar deprimido, converse com um conselheiro ou um profissional de saúde mental. Você também pode falar com o médico do seu bebê e pedir um encaminhamento. A depressão não tratada afeta toda a família.

Tornar-se um novo pai é uma experiência de mudança de vida. Ao reconhecer e planejar os desafios à frente, você pode aliviar o estresse e passar mais tempo aproveitando sua nova família. Mas esteja certo de que é uma experiência única e maravilhosa.

Saiba mais:

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade