PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Uso do canabidiol na população pediátrica
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Uso do canabidiol na população pediátrica

Uso do canabidiol na população pediátrica

22/03/2024
  545   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O canabidiol é um dos compostos encontrados na planta Cannabis sativa. Na forma de medicamento – um produto da indústria farmacêutica e não uma “medicação natural”, vêm sendo usado para diversas finalidades na prática médica.

Atualmente, ele tem eficácia comprovada no tratamento, em neurologia infantil, de três condições específicas: Sïndrome de Dravet, Síndrome de Lennox Gastaut e complexo da esclerose tuberosa. As duas primeiras condições são síndromes epilépticas resistentes a drogas e a terceira é uma doença genética que pode originar tumores benignos em qualquer órgão do corpo, provocando crises convulsivas. Todos os outros tipos de uso, inclusive muitos propagados na internet, tem fracas evidências científicas no momento (o que não significa dizer que não funcione).

O uso off label, ou seja, fora da aprovação específica determinada na bula da medicação é uma prática comum e pode ocorrer, principalmente, por conta da falta de estudos na faixa etária pediátrica. Porém, as famílias devem ser informadas sobre todos os riscos e benefícios envolvidos no tratamento. No caso do canabidiol, vêm sendo usado desta forma nos transtornos do neurodesenvolvimento, distúrbios neuropsiquiátricos (como ansiedade e depressão), distúrbios do movimento e em casos de dor crônica.

Os efeitos colaterais mais comumente descritos em relação ao canabidiol foram insônia, aumento ou redução do apetite, distúrbios gastrointestinais, agitação e alteração nos níveis de enzimas hepáticas.

Ainda são necessários mais estudos com o canabidiol, com maior número de participantes nas pesquisas, para definirmos a melhor forma de uso desta medicação na pediatria.

Fontes:

  1. Sociedade Brasileira de Pediatria – Indicações para uso da Cannabis em pacientes pediátricos: uma revisão baseada em evidências
  2. Bourgeois BF, Douglass LM, Sankar R. Lennox-Gastaut syndrome: a consensus approach to differential diagnosis. Epilepsia 2014;55 Suppl 4:4-9. doi: 10.1111/epi.12567. PMID: 25284032
  1. Clinical efficacy and safety of cannabidiol for pediatric refractory epilepsy indications: A systematic review and meta-analysis

Ashna Talwar , Emily Estes , Rajender Aparasu , Doodipala Samba Reddy

Dr. Rodrigo Reis

Dr. Rodrigo Reis

Neurologista pediátrico do Instituto PENSI e do Sabará Hospital Infantil, com Residência Médica em Neurologia Infantil pela FMABC e ⁠MBA Executivo de Gestão em Saúde pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Também é Neurologista Infantil do Hospital Israelita Albert Einstein (AMAE Campo Limpo e PROADI Telemedicina).

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.