PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A importância do treinamento dos pediatras
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A importância do treinamento dos pediatras

A importância do treinamento dos pediatras

04/11/2020
  149   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A importância de ter um pediatra e um hospital pediátrico é sempre enfatizada por mim neste blog, e mais uma vez darei um exemplo citando um artigo que li no site da Academia Americana de Pediatria (AAP), mas que acontece de maneira semelhante no Sabará Hospital Infantil.

Os médicos pediatras da atenção primária prescreveram menos antibióticos para crianças com infecções agudas do trato respiratório após aprenderem estratégias baseadas em evidências para conversar com os pais sobre antibióticos, de acordo com os resultados de um estudo publicado recentemente pela rede AAP Pediatric Research in Office Settings (PROS).

Embora a prescrição de antibióticos para condições pediátricas tenha diminuído na última década, ainda há trabalho para atingir as metas de redução da prescrição de antibióticos não recomendados. Para atingir esse objetivo, o estudo do PROS foi conduzido de 2015 a 2018 entre 57 médicos pediatras em 19 clínicas de atenção primária nos Estados Unidos.

Os médicos concluíram um programa de treinamento pela web, enfatizando as habilidades de comunicação com os pais e as diretrizes atuais para o uso de antibióticos. Eles também receberam feedback sobre sua própria prescrição de antibióticos. Dados de 30 mil crianças de 6 meses a 10 anos de registros eletrônicos de saúde das clínicas foram usados ​​para comparar a prescrição de antibióticos antes e depois do treinamento.

Após a intervenção, os médicos pediátricos tinham 7% menos probabilidade de prescrever antibióticos nas visitas para infecções agudas do trato respiratório em geral e 40% menos probabilidade de fazê-lo nas visitas para infecções respiratórias agudas virais. Além disso, eles tinham 34% menos probabilidade de prescrever antibióticos de amplo espectro para faringite estreptocócica e 41% menos probabilidade de fazê-lo para sinusite. Não foram encontradas diferenças significativas para a prescrição em consultas para todas as faringites ou para otite média aguda. O projeto envolveu a rede AAP PROS em colaboração com pesquisadores do Seattle Children’s, da University of Washington, do Children’s Hospital da Filadélfia e do NorthShore University HealthSystem em Illinois. O estudo foi apoiado pelo National Institutes of Health.

No Sabará Hospital Infantil, utilizamos protocolos para orientar os pediatras a tomarem condutas mais adequadas aos pacientes, evitando fazer exames como raio-x ou invasivos e o uso de medicação como antibióticos e cortisona. Tudo isso baseado nas melhores práticas, nas melhores evidências científicas e, claro, em muita conversa para convencer e mostrar aos pediatras estas evidências. Isso só é possível em um centro de referência com os melhores profissionais e com o volume de atendimento e de profissionais que um centro especializado tem, como ocorre num hospital pediátrico.

Saiba mais:

Fonte: 2020 American Academy of Pediatrics National Conference

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade