PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A importância da pesquisa em nutrição infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A importância da pesquisa em nutrição infantil

A importância da pesquisa em nutrição infantil

12/04/2014
  711   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

nutrição infantil 15 de abril

Há muito tempo sabe-se que as crianças precisam comer e se alimentar bem para serem saudáveis. Nos últimos anos, com o desenvolvimento da neurociência, isto se confirmou com bases científicas irrefutáveis. No governo brasileiro, em todos os níveis, há uma preocupação com isto e desde o Programa Fome Zero, a nutrição ficou em evidência.

A Fundação José Luiz Egydio Setúbal, tem em seu braço de ensino e pesquisa, o Instituto Pensi, na qual uma das áreas desenvolvidas está um Núcleo de Nutrição e Metabolismo, que neste ano iniciou um projeto de pesquisa em Dificuldades Alimentares com o Professor Mauro Fisberg.

Como Fundação, nossa preocupação social está em fazer pesquisas que possam ser utilizadas nas políticas públicas dos governantes. E isto fica evidente no projeto desenvolvido nos EUA com a populações de baixa renda e publicado na revista Pediatrics de março. São exemplos como este que esperamos desenvolver.

O objetivo do maior programa de assistência nutricional federal do governo americano, o Programa de Assistência Suplementar de Nutrição (SNAP), é reduzir a fome e melhorar a vida das pessoas de baixa renda e famílias, particularmente as desfavorecidas com crianças.

No Programa de Assistência Suplementar de Nutrição, os pesquisadores entrevistaram 3.000 famílias com crianças participantes e fez uma análise transversal comparando famílias que recentemente aderiram ao programa e famílias que participaram durante 6 meses.

Eles também realizaram uma pesquisa longitudinal comparando novas famílias SNAP e as mesmas famílias 6 meses mais tarde. Descobriu-se que as crianças das famílias que participaram do Programa por 6 meses experimentaram melhorias substanciais na segurança alimentar e apresentaram, aproximadamente, 36% menos probabilidade de estar em situação de insegurança alimentar, em ambas as amostras. Na análise transversal apenas, o Programa foi associado com uma redução na probabilidade de as crianças em situação de insegurança alimentar grave (conhecida como a segurança alimentar muito baixa).

Os autores concluem que o Programa reduz a insegurança alimentar da criança, e desempenha um papel vital na melhoria da saúde e bem-estar das crianças de baixa renda por meio da prestação de benefícios a serem gastos em alimentos.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: ” Participação de Assistência Suplementar Nutrição Programa Criança e Segurança Alimentar” Pediatrics de março  de 2014

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade