PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Alimentos orgânicos para crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Alimentos orgânicos para crianças

Alimentos orgânicos para crianças

28/11/2012
  1384   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Independente da escolha do cardápio, os pais devem manter uma dieta balanceada na rotina de seus filhos

Produtos Orgânicos

No mundo atual, cada vez mais as pessoas dos grandes centros urbanos se alimentam ou de produtos industrializados ou cultivados e criados em grandes fazendas industriais. Sempre nos questionamos sobre a qualidade desses alimentos para nós e para nossas famílias, principalmente para crianças.

No relatório da Academia Americana de Pediatria, mostrado no Congresso de outubro de 2012 em New Orleans, onde estivemos presentes, cita-se uma menor quantidade de pesticidas em produtos orgânicos e um risco potencialmente menor de exposição às bactérias resistentes aos medicamentos. O documento diz que o mais importante para as crianças é comer uma grande variedade de produtos, seja convencional ou orgânico.

Os pais sabem que é importante para as crianças uma alimentação com grande variedade de frutas e vegetais, produtos de baixo teor de gordura e cereais integrais. Mas é menos claro se vale a pena gastar o dinheiro extra em alimentos orgânicos e se isto vai trazer um benefício significativo para a saúde de seus filhos.

Para oferecer orientação aos pais – e os pediatras que cuidam da saúde de seus filhos – a Academia Americana de Pediatria (AAP) realizou uma ampla análise das evidências científicas em torno de produtos orgânicos, produtos lácteos e carne.

A conclusão é variada: enquanto alimentos orgânicos têm as mesmas vitaminas, minerais, antioxidantes, proteínas, lipídios e outros nutrientes como alimentos convencionais, eles também têm níveis mais baixos de pesticidas. Animais criados organicamente são menos suscetíveis à contaminação por meio de bactérias resistentes aos medicamentos, porque as regras da agricultura biológica proíbe o uso não-terapêutico de antibióticos.

No entanto, em longo prazo, não há atualmente nenhuma evidência direta de que um consumo de dieta orgânica leva à melhoria da saúde ou menor risco de doenças. No entanto, não há grandes estudos em humanos realizados que abordam especificamente essa questão.

O mais importante é que as crianças tenham uma dieta saudável, rica em frutas, vegetais, grãos integrais e laticínios com pouca gordura ou sem gordura, independente de serem alimentos convencionais ou orgânicos. Esse tipo de dieta traz benefícios comprovados à saúde.

Muitas famílias têm um orçamento limitado e nós não orientamos que elas escolham consumir quantidades menores de alimentos orgânicos mais caros e, portanto, reduzir o consumo geral de alimentos saudáveis ​​como produtos.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: relatório AAP, Alimentos Orgânicos: Saúde e Ambiental Vantagens e Desvantagens, lançado na Conferência Nacional AAP & Exhibition, em Nova Orleans. Ele será publicado na edição de novembro de 2012 da Pediatrics (publicado on-line 22 de outubro).

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade