PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Armazenamento de Armas de Fogo em Casa e o Suicídio
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Armazenamento de Armas de Fogo em Casa e o Suicídio

Armazenamento de Armas de Fogo em Casa e o Suicídio

14/03/2018
  879   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Nas últimas semanas tivemos contatos com notícias assustadoras para a maioria das pessoas. Um jovem, com problemas emocionais, matou vários de seus colegas de escola após entrar com um fuzil de disparar contra pessoas aleatoriamente. Uma criança de quatro anos foi morta e outra ferida por estarem brincando com uma arma numa comunidade do Rio de Janeiro.

Podemos pensar que isso não acontecerá conosco, mas será verdade?

O suicídio é a segunda principal causa de morte para crianças americanas de 10 a 17 anos. Para as crianças nessa faixa etária, as armas de fogo representaram mais de 40% de todos os suicídios. No Hospital Sabará, atendemos poucos adolescentes com tentativas de suicídio, mas elas existem. No Brasil, o índice de suicídios na faixa dos 15 a 29 anos é de 6,9 casos para cada 100 mil habitantes, uma taxa relativamente baixa se comparada aos países que lideram o ranking – Índia, Zimbábue e Cazaquistão, por exemplo, têm mais de 30 casos. O país é o 12º na lista de países latino-americanos com mais mortes neste segmento.

Um estudo na edição de março de 2018 da revista Pediatrics, Armazenamento de armas de fogo em casas com crianças com fatores de risco de auto danos” examinou se o risco de auto dano de uma criança é afetado pela probabilidade de ter uma arma no lar. Os pesquisadores descobriram que as armas de fogo eram tão propensas a estar presentes em lares com crianças que tinham história de fatores de risco de auto danos, como depressão ou outras condições de saúde mental, como em casas onde nenhuma criança tinha história de fatores de risco de auto ferimento. Eles também descobriram que dois terços das casas com crianças e armas de fogo armazenavam pelo menos uma arma de fogo destrancada e carregada, independentemente de as crianças na casa terem fatores de risco de auto danos.

A Academia Americana de Pediatria recomenda que a casa mais segura para uma criança seja uma sem armas de fogo, mas que o risco de lesão pode ser substancialmente reduzido, mas não eliminado, armazenando todas as armas de fogo domiciliárias fechadas, descarregadas e separadas das munições.

Os pesquisadores concluíram que a história de depressão de uma criança ou outros fatores de risco de auto danos não parecem influenciar as decisões dos pais ou cuidadores sobre se devem ter armas de fogo em casa ou se as armas de fogo em casa são armazenadas conforme recomendado pela Academia Americana de Pediatria (isto é, bloqueado e descarregado).

Saiba mais sobre este assunto:

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/suicidio-em-adolescentes-segunda-principal-causa-de-morte/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/o-suicidio-entre-jovens-brasileiros/

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics – February 2018

Firearm Storage in Homes With Children With Self-Harm Risk Factors

John Scott, Deborah Azrael, Matthew Miller

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade