PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Transtorno de déficit de atenção / hiperatividade (TDAH) em crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Transtorno de déficit de atenção / hiperatividade (TDAH) em crianças

Transtorno de déficit de atenção / hiperatividade (TDAH) em crianças

07/09/2018
  3220   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Transtorno de déficit de atenção / hiperatividade é um problema cerebral que pode dificultar o bom comportamento das crianças

Também pode dificultar o período na sala de aula, interferir no trabalho escolar e afetar o desenvolvimento social e emocional da criança.

Estudos de imagem do cérebro sugerem que crianças com TDAH têm cérebros que funcionam de forma um pouco diferente do que o cérebro de crianças sem essa condição. TDAH tende a ser executado em famílias.

Os sintomas do TDAH geralmente começam antes dos sete anos, embora possam começar mais tarde. Os sintomas podem durar até a adolescência e, às vezes, continuar até a idade adulta. Sintomas comuns incluem:

  • Geralmente são fisicamente ativos (hiperativo). Crianças com TDAH podem ser extremamente inquietas e ter dificuldades para ficar quieto e ter corpos “calmos”;
  • Comportamento impulsivo, como dificuldade de autocontrole e tendência a fazer as coisas sem pensar;
  • Dificuldade em prestar atenção e manter o foco;
  • Algumas crianças com TDAH têm dificuldade em manter a atenção e o foco, mas não são particularmente hiperativas.

Se você está preocupado com que seu filho pode ter um problema significativo de atenção que está afetando sua escola e sucesso social, converse com seu pediatra. O médico do seu filho pode tratar a condição ou encaminhá-lo para um especialista se for o caso.

Apenas um profissional treinado pode determinar se seu filho tem TDAH. Existem vários testes psicológicos e escalas de avaliação que podem ajudar a diagnosticar essa condição. Se o seu filho atende seis das seguintes condições, ele ou ela pode ter o tipo de TDAH com dificuldade de concentração:

1- Mostra pouca atenção aos detalhes;
2- Tem dificuldade em manter a atenção nas atividades;
3- Não responde quando abordado diretamente (surdez seletiva);
4- Tem problemas com seguir sequencias quando dadas instruções;
5- Tem problemas com a organização de tarefas ou projetos;
6- Evita assumir projetos que exigiriam um longo período de concentração intelectual;
7- Perde materiais que são necessários para atividades;
8- Facilmente se distraí por coisas acontecendo ao seu redor;
9- É esquecido ou distraído.

Se seu atende a seis das seguintes condições, ele ou ela pode ter a forma “hiperativa e impulsiva” de TDAH:

1- Dificuldade de esperar e de permanecer sentado;
2- É inquieto e impaciente;
3- Corre e fica agitado em horários inapropriados;
4- Tem dificuldade em brincar tranquilamente;
5- Age como se não conseguisse ficar quieto;
6- Fala excessivamente;
7- Deixa escapar respostas antes de as perguntas estarem completas;
8- Tem dificuldade em revezar e esperar por sua vez interrompe ou se intromete com os outros.

Tratar o TDAH geralmente envolve uma abordagem em três frentes – estratégias comportamentais, apoio educacional e medicação. O tratamento geralmente é mais bem-sucedido quando incluem todos os três elementos, embora estudos sugiram que a medicação pode oferecer o maior benefício.

Um profissional experiente em TDAH deve seguir o seu filho e fornecer apoio em longo prazo. Isso deve incluir o monitoramento de medicamentos e efeitos colaterais, além de acompanhar o desempenho escolar, o sucesso social e o senso de valor pessoal de seu filho.

Embora muitas crianças com TDAH vivam desafios relacionados à adolescência e até a idade adulta, com o apoio e o tratamento adequados, a maioria evolui bem com o tempo.

Saiba mais sobre este assunto no blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: adaptado do Harvard Health

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para os cuidados médicos e os conselhos do seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Milena disse:

    Minha filha não tem atenção em fica no mundo da lua .e inquieta não aceita o não. E nem fica quieta.

  • Marcia Morelim disse:

    Meu filho tem, está passando por psicóloga, fonoaudióloga, neuropediatra, tem professora particular, e uma luta diária, ele tem muita energia, muito inteligente, está tomando a medicação, mas difícil, as escolas não estão preparadas, , alguns professores, fazem com amor e dedicação, mas a maioria, não, onde acaba complicado a situação, não é fácil, vc saber do potencial do seu filho, mas ele viver , na maioria dos momentos, como se estivesse em outro planeta, e uma prova diário, uma batalha diária, tem que ter muita paciência, sabedoria, para lidar com determinadas situações, mas Deus vai dando forças, e com a ajuda desses profissionais

  • Silvania disse:

    Minha filha tem 4 anos e ela tem o TDAH. E e muito inteligente más nao para pra nada e muito inquieta não aseita um não não. Conseguir. Esperar as coisa e muito dificil. Cuidar dela pois nao para de geito nenhum. E pra dormir toma remédios. Diariamente 2 vezes por dia.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade