PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como o bebê pode aprender a comer a comida da família?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como o bebê pode aprender a comer a comida da família?

Como o bebê pode aprender a comer a comida da família?

29/04/2020
  2786   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Entre 9 e 18 meses começa, geralmente, o processo de introdução da alimentação mais sólida, chamada também de alimentação da família. Independentemente do método de introdução de alimentação complementar escolhido pela família, a comida oferecida para o bebê parecerá cada vez mais com o que o restante da família tem por hábito diário de alimentação.

As recomendações listadas aqui não excluem as orientações pediátricas e nutricionais de rotina, as quais as crianças estão submetidas. Mas as complementam e são focadas no desenvolvimento motor oral adequado, importantíssimo para a nova função aprendida nessa fase que é a mastigação.

Seguem abaixo nove recomendações que podem ajudar o seu bebê aprender a comer:

  • Comece com a exploração livre dos alimentos mais sólidos, oferecendo e deixando a criança pegar e levar a boca em seu próprio ritmo. Essa exploração pode ser feita com as mãos.
  • Mostre a ele como se mastiga. Coloque o alimento na boca e abra um bocão, mostre que seus dentes mordem o alimento e a boca vai abrindo e fechando enquanto seus molares trituram o alimento.
  • Ajude-o colocando pequenos pedaços do alimento no canto da boca, nas laterais, assim tanto a língua quanto mandíbula irão trabalhar na diagonal. Nessa fase o importante é trabalhar a dissociação dos movimentos de língua e mandíbula, bem como a movimentação lateral de ambos. Até agora a predominância era de movimentação vertical.
  • Comece com alimentos mais macios, depois passe para aqueles que se dissolvem com facilidade apesar de oferecerem alguma resistência inicial, como bolachas, cookies, etc. Depois, passe para os alimentos cortados em pedaços maiores passando dos mais macios para os mais duros ou resistentes.
  • Alguns alimentos apesar de macios necessitam de um trabalho mastigatório intenso como é o caso do famoso pão de queijo, outros são mais duros, mas se dissolvem com facilidades como é o caso dos cookies. Preste atenção às características dos alimentos oferecidos e como eles se comportam dentro da boca durante a mastigação. Isso vai te ajudar a entender melhor seu bebê.
  • Quando ele tiver comendo bem essa variedade de alimentos, você poderá fazer misturas de texturas e colocar dois ou três tipos de alimentos diferentes juntos para serem mastigados.
  • Observe, portanto, que tudo faz parte de um processo evolutivo de aprendizagem, no qual os movimentos vão sendo refinados e aos poucos a criança irá aprender a comer uma colherada ou garfada de vários alimentos juntos.
  • Vá devagar, porém seja constante. Isso significa que você oferecerá desafios gradativos, porém eles devem ser oferecidos com rotina.
  • Seja paciente. Esse talvez seja o mais difícil passo. Qualquer processo de aprendizado leva tempo e cada criança tem seu próprio ritmo.

E se o bebê se recusar a comer a comida?

Podem ocorrer situações em que o bebê recuse a comida, ou comece a cuspir, ou mesmo tenha dificuldade com alguns alimentos oferecidos. Observe se esses comportamentos são persistentes. Alguns bebês aprendem a comer com mais facilidade, enquanto que outros vão precisar de alguma ajuda.

Por volta de 11 meses já é possível observar uma grande evolução no desenvolvimento da mastigação. Problemas motores orais são causa importante de dificuldades alimentares na infância. Portanto, não demore em procurar ajuda se você tiver alguma dúvida sobre a alimentação do seu bebê.

Saiba mais:

Coronavírus: o impacto das mudanças sociais nos nossos filhos

A importância da atividade culinária com as crianças 

Claudia Ramos

Claudia Ramos

Fonoaudióloga do Centro de Excelência em Nutrição e Dificuldades Alimentares do Instituto PENSI.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade