PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Cuidados colaborativos melhoram os resultados de TDAH em Crianças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Cuidados colaborativos melhoram os resultados de TDAH em Crianças

Cuidados colaborativos melhoram os resultados de TDAH em Crianças

27/04/2015
  1044   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Captura de Tela 2015-04-13 às 19.31.14

O Transtorno de Déficit de Hiperatividade (TDAH) afeta de 8 a 12% das crianças em idade escolar nos EUA, embora muito mais crianças apresentam sintomas sem preencher os critérios diagnósticos completos. No Brasil, ainda não temos dados confiáveis sobre a doença.

O tratamento ainda continua a ser bastante polêmico quando o assunto são os medicamentos, mas é importante que terapias comportamentais façam parte de um plano de tratamento que envolve os pais, a família, a escola e a equipe multiprofissional da saúde. Embora a intervenção médica seja necessária para ajudar a melhorar os cuidados de crianças com TDAH, o nível de cuidados pode fazer a diferença, como destacado num estudo publicado na revista Pediatrics de abril de 2015.

O estudo observou 156 crianças que estavam sendo avaliadas para TDAH entre as idades de 6 e 12 anos de idade. Os autores observaram que quando oferecidos cuidados colaborativos a um nível avançado, as crianças que apresentam esse quadro clínico consistente, experimentaram uma melhoria significativa nos escores de hiperatividade/impulsividade, oposição/recusa e habilidades sociais.

Este nível maior de cuidados inclui técnicas de entrevista motivacional para ajudar os pais a se envolverem com cuidados para o seu filho e procurar atendimento para os problemas de saúde comportamental do pequeno.

O cuidado avançado também inclui uma série de técnicas eficazes na redução de competências parentais coercitivas e problemas comportamentais em crianças.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics April 2015: Article: “Collaborative Care for Children with ADHD Symptoms: A Randomized Comparative Effectiveness Trial

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade