PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Dicas para prevenção de lesões esportivas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Dicas para prevenção de lesões esportivas

Dicas para prevenção de lesões esportivas

03/07/2012
  2510   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Saiba mais sobre como evitar se machucar durante as atividades físicas

No Congresso de Especialidades do Hospital Sabará realizado em meados de abril, assisti duas palestras sobre medicina esportiva e aproveitando as dicas resolvi escrever este artigo, baseado também nas recomendações da Academia Americana de Pediatria.

Cada vez mais pequenos estão competindo em esportes no Brasil. Este tipo de atividade física ajuda as crianças e adolescentes a manter seus corpos saudáveis e causam um bem-estar emocional e físico. No entanto, existem algumas dicas importantes para prevenção de lesões que podem ajudar os pais a promover uma experiência segura e escolher o esporte ideal para seu filho.

Todos os esportes têm um risco de lesão. Em geral, quanto maior contato físico em uma atividade, maior o risco de ferimentos. No entanto, a maioria das lesões em atletas jovens é devido ao abuso ou excesso.

A maior parte das lesões ocorre nos ligamentos (conexão que deixa os ossos juntos) e tendões (conexão entre os músculos e os ossos) e músculos. Apenas cerca de 5% delas envolve ossos quebrados. No entanto, as áreas em que os ossos crescem nos pequenos têm maior risco de lesão durante as fases de crescimento rápido. Em uma criança em crescimento, um ponto doloroso ao longo de um osso deve ser avaliado com muito cuidado pelo médico, mesmo se houver pouco inchaço ou limitação pequena de movimento.

As lesões mais frequentes nos esportes são os entorses (lesões nos ligamentos) e distensões (lesões de músculos), causadas quando um estresse anormal é colocado nos tendões, nas articulações, nos ossos ou nos músculos. Consulte o pediatra se você tiver dúvidas ou preocupações adicionais.

Agora, veja 10 dicas para reduzir o risco de ferimentos:

1- Tempo de descanso: é preciso fazer um planejamento para que a criança tenha pelo menos 1 dia de folga por semana, a partir de um esporte específico, para permitir que o corpo dela se recupere;

2- Usar os equipamentos corretos: os jogadores devem usá-los de forma adequada e estar aptos a usar as proteções tais como protetores (de pescoço, ombro, cotovelo, peito, joelho, canela), capacetes, óculos, etc. Os jovens atletas não devem acreditar que apenas o uso desses itens irá garantir a segurança nas atividades mais perigosas ou de risco, é preciso ter cuidado apesar de ser indispensável a utilização de protetores;

3- Fortalecer os músculos: os exercícios de condicionamento, antes dos jogos e durante a prática esportiva, fortalecem os músculos. Esta musculação deve ser feita sob orientação de um profissional da área;

4- Aumentar a flexibilidade: os exercícios de alongamento, antes e depois dos jogos ou a prática esportiva, podem aumentar a flexibilidade. Este alongamento deve ser feito sob orientação de um profissional da área;

5- Usar a técnica adequada: os técnicos devem orientar os jogadores sobre a técnica adequada para evitar ferimentos e lesões. Isso deve ser reforçado durante o tempo de jogo;

6- Fazer pausas nos treinos: períodos de descanso durante os treinos e jogos podem reduzir acidentes e prevenir doenças provocadas pelo calor, sol. Lembre-se da importância de beber líquidos para manter-se hidratado;

7- Jogar de forma segura: coloque regras rígidas, não permitindo atitudes que possam machucar os outros jogadores ou a si próprio;

8- Parar a atividade se estiver com dor: esta é a principal regra para evitar lesão na atividade esportiva;

9- Praticar esporte com a temperatura adequada: evite lesões pelo calor, bebendo muitos líquidos antes, durante e após o exercício ou jogo; diminua ou não pratique esportes ou competições durante épocas em que calor estiver elevado ou frio intenso e chuvas;

10- Usar roupas adequadas e leves, além de calçados apropriados para o esporte.

Não se deve esquecer do estresse emocional relacionado ao esporte. A pressão para vencer pode causar significativo estresse emocional para uma criança. Infelizmente, muitos treinadores e pais consideram que ganhar é o aspecto mais importante desse tipo de atividade física.

Os jovens atletas devem ser julgados de acordo com oespírito esportivo, esforço e trabalho duro. Eles devem ser recompensados ​​pelo esforço em melhorar suas habilidades, em vez de serem punidos, criticados por perder um jogo ou competição. O objetivo principal deve ser o de se divertir e aprender habilidades de atividade física ao longo da vida.

Por Dr. Jose Luiz Setúbal

Fonte: Pediatric Academic Societies (PAS) reunião anual em Boston (maio de 2012).

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade