PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como montar uma farmacinha básica?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como montar uma farmacinha básica?

Como montar uma farmacinha básica?

16/07/2013
  1447   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Sigas as nossas dicas para manter a criança protegida até mesmo na hora de viajar

Kit farmácia para crianças

Na minha atividade de pediatra, quando chegavam as férias, os pais lançavam a pergunta: “o que eu levo de remédios?”

Aqui, daremos dicas do que seria interessante ter no kit, mas não se esqueça de conversar com o pediatra sobre as marcas e as doses dos medicamentos. Caso queira montar uma farmacinha básica para deixar em casa, lembre-se de guardar as bulas e anotar as datas de validade. Se alguém da família faz uso constante de remédios, ressalve esse item também.

Algumas ferramentas ou objetos são indispensáveis na montagem da farmácia particular. Antes de tudo, é preciso pensar na caixa. Ela precisa ter tamanho suficiente para organizar todos os medicamentos e ser fácil de carregar, até mesmo em viagens. Muitas pessoas utilizam as versões de pesca ou de marcenaria, mas são grandes (mesmo as menores) e mais complicadas de levar de um lado para o outro.

Dentre outros itens essenciais estão o termômetro, a tesoura pequena para ajudar a cortar pacotes, os curativos, o aparelho de inalação – esse último só se a criança o utiliza com frequência. Nesse item, entra também seringas, colheres dosadoras, copinhos e conta gotas, tudo que pode facilitar a colocação da medicação na boca do seu filho.

Uma pinça pequena pode ser útil para retirar ferrões ou farpas, além de ajudar nos curativos. Inclua também luvas descartáveis.

Os itens mais utilizados são sempre os medicamentos antitérmicos e analgésicos que, para crianças, devem ser em gotas ou em líquido. Medicação para enjoo ou vômitos é sempre bom ter em casa, pois situações como essas acontecem e podem ser motivos de chateação. Soro fisiológico, usado para lavar ferimentos, também pode ser atribuído aos cuidados nasais, embora seja melhor utilizar a preparação comercial (rinosoro, sorine, etc.).

Quanto aos curativos, inclua soluções antissépticas (líquido ou spray) que podem ser clorexidina ou água oxigenada. Para proteger o machucado, tenha a mão esparadrapo antialérgico ou fita micropore, curativos adesivos (tipo Band-Aid), gaze e atadura (1 rolo de cada).

Dependendo do destino de viagem, pode ser preciso loção repelente contra insetos, protetores solares, gel para queimadura superficial ou solar, e creme para tratar picadas.

Se a criança pratica esporte, não se esqueça de gel para dores musculares (tipo gelol).

Como se vê, a farmacinha pode facilmente virar uma grande farmácia. Converse com o médico sobre os medicamentos ideais tanto para a criança quanto para você.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade