PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O uso de suplementos alimentares
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O uso de suplementos alimentares

O uso de suplementos alimentares

24/06/2014
  1208   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

FeatureProteinPowder

No mundo em que vivemos, onde a busca pelo corpo ideal leva o adolescente a procurar todos os caminhos possíveis para atingir os objetivos, entra em pauta a Suplementação Alimentar. Os adolescentes de hoje, envolvidos em atividades físicas e esportivas, estão cada vez mais usando suplementos, e na maior parte das vezes, sem indicação e supervisão. A suplementação alimentar pode ser benéfica para pessoas cuja dieta não seja balanceada. Comprovada a deficiência de um nutriente, o aumento de sua ingestão, quer por meio da alimentação habitual, quer por meio de suplementos, é sim indicado. No entanto, as doses recomendadas têm sido em muito excedida, principalmente pelos jovens do sexo masculino, em busca de um corpo mais “sarado”. O mito do corpo ideal leva o jovem a adquirir suplementos por “recomendação” de amigos e colegas que utilizam esse tipo de suplementos. Além disso, os conselhos de treinadores, o acesso às revistas, sites na internet, entre tantos outros, levam também os jovens a procurar o caminho dito como o “mais fácil e eficaz” para atingir seus fins. A facilidade de aquisição desses produtos também é outro grande motivo que leva ao consumo desenfreado dos suplementos.

Suplementos alimentares são substâncias utilizadas com o objetivo de complementar uma determinada deficiência na dieta. São utilizados por via oral e suas principais razões para serem utilizados são: compensar dietas inadequadas, melhorar a imunidade, prevenir doenças e melhorar o desempenho físico e competitivo. As substâncias mais utilizadas por praticantes de atividades físicas são as proteínas, aminoácidos, creatina, carnitina, vitaminas, microelementos, cafeína, betahidroximetilbutirato, bicarbonatos, entre outros.

Um grande exemplo de suplemento que vem sendo utilizado em grande escala por nossos jovens é o Whey Protein. O Whey protein é a proteína do soro do leite, extraída durante o processo de transformação do leite em queijo. É considerada a proteína mais nobre. De acordo com a concentração de proteínas este suplemento pode ser de 3 tipos: whey protein concentrado (onde a concentração de proteínas gira em torno de 70 a 80%); whey protein isolado (onde a concentração de proteínas gira em torno de 95%); whey protein hidrolisado (onde, além da alta concentração de proteína, por ser uma proteína mais pura, é também mais rapidamente absorvida pelo organismo). Mas e quais são seus benefícios e riscos? O uso do whey protein promove uma maior retenção de nitrogênio no músculo (fator esse que leva a um aumento do crescimento muscular, tão procurado pelos jovens nas academias). Possui também uma ação antioxidante, fortalece o sistema imunológico e reduz sintomas de overtraining (excesso de treinamento, causando cansaço e desgaste excessivo do organismo). No entanto, o uso incorreto e excessivo do whey protein podem levar à sobrecarga das funções renais (rins) e hepáticas (fígado). E por que? Existem diversas marcas no mercado, que possuem ingredientes tóxicos que acabam por agredir o organismo ao invés de auxiliá-lo, levando à inflamação de alguns órgãos, esgotando reservas nutricionais no interior das células. Além disso, alguns possuem adoçantes artificiais e conservantes que são prejudiciais à saúde. Existe ainda um terceiro ponto importante que é o uso de proteínas de soja e glúten, substâncias altamente alergênicas, podendo também causar reações alérgicas e inflamatórias.

Assim sendo, antes de pensar em tomar qualquer suplemento, é importante que se procure um profissional da área, isto é, um nutricionista. Este profissional será capaz de analisar a alimentação e auxiliar no correto equilíbrio para que a mesma seja saudável e completa, satisfazendo, da melhor maneira possível, os objetivos desejados!

maria helena

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade