PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Os primeiros sinais de Transtornos do Espectro do Autismo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Os primeiros sinais de Transtornos do Espectro do Autismo

Os primeiros sinais de Transtornos do Espectro do Autismo

10/04/2015
  6378   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

autismo

Comemorou-se em 2 de abril o dia internacional da conscientização dos Transtornos do Espectro Autista (TEA). Muitos pais se preocupam com alguns pontos do desenvolvimento da criança e com o aumento da incidência do TEA.

Aqui colocamos algumas dicas com os primeiros sinais observados em crianças com TEA para orientação:

 

  • Alterações sociais
  • Resiste aos carinhos; vira-se de costas ou se afasta
  • Pode ter diferenças de temperamento durante a primeira infância (3 anos), podendo ser um bebê muito calmo ou muito exigente
  • Faz pouco ou nenhum contato com o olhar
  • Mostra pouca ou nenhuma expressão em resposta ao sorriso da mãe
  • Pode evitar seguir o olhar ou o dedo de um dos pais para ver o que o pai está olhando ou apontando
  • Não aponta para objetos ou eventos para mostrar ou chamar a atenção dos pais para eles
  • Raramente traz objetos para mostrar aos pais com o intuito de compartilhar o seu interesse
  • Raramente mostra expressões faciais apropriadas à situação vivenciada
  • Dificuldade em reconhecer o que os outros podem estar pensando ou sentindo ao ver as suas expressões faciais
  • Menos propensos a demonstrar preocupação (empatia) com os outros
  • Tem dificuldade em estabelecer e manter amizades

 

  • Alterações de Comunicação
  • Demora para iniciar a falar. Não fala palavras isoladas aos 15 meses ou frases de 2 palavras, aos 24 meses
  • Pode repetir exatamente o que os outros dizem, mas sem compreender o seu significado (repetição ou ecolalia)
  • Responde aos sons (como uma buzina de carro ou miado de um gato), mas são menos propensos a responder ao nome quando chamado
  • Pode referir-se a si mesmo como “você” e aos outros como “eu” (inversão pronominal)
  • Não mostra nenhum ou pouco interesse em se comunicar
  • Raramente inicia ou mantém uma conversa
  • Menos propensos a usar brinquedos ou outros objetos para representar pessoas ou vida real em brincadeiras
  • Pode ter uma boa memória, especialmente com os números, músicas, jingles de TV, ou um tópico específico
  • Pode perder alguns marcos de linguagem, geralmente entre as idades de 15 e 24 meses (regressão)

 

  • Alterações comportamentais (Estereotipados, repetitivos e padrões restritos)
  • Pode balançar o tronco, fazer rotação, girar os dedos, ou bater as mãos (comportamento estereotipado)
  • Gosta de rotinas, ordem e rituais
  • Pode ser obcecado com algumas atividades, fazendo-os repetidamente durante o dia
  • O mais provável é que brinque com partes de brinquedos em vez de usar o brinquedo todo (por exemplo, rodas de um carrinho)
  • Pode ter habilidades dissidentes, como a capacidade de ler em uma idade precoce, mas muitas vezes sem entender o que isso significa
  • Não chora quando sente dor ou parece não ter qualquer medo
  • Pode ser muito sensível ou, ao contrário, ser insensível a tudo: cheiros, sons, luzes, texturas e toque diferentes de processamento sensorial
  • Pode fazer uso incomum da visão ou do olhar (por exemplo, olha para os objetos a partir de ângulos incomuns)
  • Pode ter interesses incomuns ou intensos, mas restritos

 

Nem sempre é fácil para os pais reconhecer ou perceber se a criança tem um transtorno do espectro do autismo (TEA). Alguns dos sintomas podem ser vistos em crianças com outros tipos de problemas de desenvolvimento, comportamentais ou, em menor grau, em crianças com desenvolvimento típico. Além disso, nem todos os sintomas são observados em todas as crianças. Algumas crianças pode exibir apenas alguns dos sintomas. Isto é o que torna o processo de diagnosticar TEAs difícil. Mas aqui estão alguns exemplos que podem ajudar a distinguir uma criança com TEA de outras crianças.

 

Aos 12 meses

Uma criança com desenvolvimento típico vai virar a cabeça quando ouve o seu nome.

Uma criança com um TEA pode não se virar para olhar, mesmo depois que seu nome é repetido várias vezes, mas vai responder a outros sons.

Aos 18 meses

Uma criança com habilidades de fala retardada irá apontar, gesto, ou usar expressões faciais para compensar sua falta de falar.

Uma criança com um TEA pode não fazer tentativa alguma para compensar o atraso da fala ou pode recusar falar repetindo o que se ouve na TV ou o que ela acabara de ouvir.

Aos 24 meses

Uma criança normal traz uma imagem para mostrar a sua mãe e compartilha sua alegria com ela. Uma criança com um TEA pode trazer-lhe uma garrafinha de bolhinhas de sabão para abrir, mas não olhar para o rosto de sua mãe, sem o prazer de brincar juntos.

 

Autor: Dr José Luiz Setúbal

Fonte Transtornos do Espectro do Autismo: O que cada pai precisa saber (Copyright © Academia Americana de Pediatria 2012)

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade