PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Os riscos da tomografia computadorizada
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Os riscos da tomografia computadorizada

Os riscos da tomografia computadorizada

25/09/2013
  3575   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Por mais que seja um exame muito solicitado pelos pais, nem sempre ele é recomendado

riscos da tomografia computadorizada

Outro dia no consultório, um pai preocupado com o filho que tinha apresentado um episódio de cefaleia (dor de cabeça) muito forte e que necessitou procurar o pronto atendimento do Hospital Infantil Sabará, me questionou se não deveríamos ter solicitado uma tomografia computadorizada e se eu não solicitaria o exame. Expliquei-lhe os motivos dos quais não o pediria, como também o porquê do pediatra não fazer o mesmo. Esses pedidos estão cada vez mais recorrentes, inclusive, com ressonâncias magnéticas.

Neste curioso trabalho da revista Pediatrics, talvez a situação seja explicada um pouco melhor.

Houve um aumento significativo no número de tomografia computadorizada (TC)  realizada em crianças, mas os pais realmente conhecem os riscos potenciais envolvidos no procedimento?

O estudo publicado na revista Pediatrics mostrou que um grupo de pesquisadores entrevistaram os pais cujos filhos estavam no departamento de emergência com um ferimento na cabeça. Eles estavam interessados ​​em determinar quantos dos responsáveis estavam cientes do potencial que a tomografia tem de acarretar um aumento do risco de câncer depois que uma criança foi exposta à radiação ionizante de um TC da cabeça.

De 742 pais, 357 estavam cientes dos riscos potenciais, em grande parte, devido ao recente aumento da cobertura da mídia sobre este tema. Depois que eles foram informados, a vontade de prosseguir com um TC de cabeça diminuiu de 90,4% para 69,6%. A maioria dos pais também achava que a exposição à radiação de uma tomografia é semelhante a uma normal de Raios X, mas, na verdade, a exposição à radiação de uma tomografia é de 60 a 80 vezes maior aos Raios X simples.

Quase todos os pais expressaram uma preferência para ser informado desses riscos antes de prosseguir com o exame. Cerca de 95% dos entrevistados tinham o conhecimento de que eles, provavelmente, não negariam a realização do TC se o médico achar necessário.

Por esta última razão, nosso Departamento de Radiologia no Hospital Infantil Sabará e a Diretoria Médica fazem programas de conscientização dos médicos e de orientação dos pais.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Parental Knowledge of Potential Cancer Risks From Exposure to Computed Tomography |Pediatrics

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Katy disse:

    Hola Meu nome e Katy eu tenho um bobrino de 2 anos pero ele sofrio um accidente de queda ele se machuco a cabeza y fiz uma cirurgia na cabeza eu queria saber si ele podia fazer a tomografia computadorizada por que eu nao sei si ele tem alguma coisa na cabesa ele fala que doy muito a cabeza de ele obrigada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade