PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Saúde bucal infantil: O que fazer quando uma criança machuca a boca?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Saúde bucal infantil: O que fazer quando uma criança machuca a boca?

Saúde bucal infantil: O que fazer quando uma criança machuca a boca?

30/10/2018
  5879   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Crianças vivem brincado e pulando de um lado para o outro e, dentro das estripulias, é muito comum que elas acabem machucando a boca e/ou os dentes

A saúde bucal infantil é essencial para o desenvolvimento da criança. Em caso de acidentes, a primeira coisa é manter a calma. A boca é uma região que costuma sangrar bastante, fazendo com que muitas vezes os machucados pareçam piores do que realmente são. Além disso, quando os pais se assustam, eles transferem o medo e a angústia para a criança.

Os traumas de tecidos moles (gengiva, língua, lábio) não costumam ser graves. Normalmente não precisam de pontos e o próprio organismo é capaz de cicatrizá-los de maneira adequada.

No entanto, muitas vezes o trauma em tecidos moles pode acompanhar injúrias em dentes, como trincas e fraturas. É possível ainda a ocorrência de problemas não tão visíveis, como o deslocamento do dente.

Nesse caso, é possível que o trauma origine escurecimento do dente (necessitando tratamento de canal) ou danos ao dente permanente que está por vir. Por conta disso, a avaliação de um dentista preparado é extremamente valiosa.

Caso ocorra a queda de algum dente no impacto, recomenda-se colocar o dente em um recipiente fechado com soro, leite ou na própria saliva da criança e entrar em contato imediatamente com o odontopediatra.

Em casos de dentes permanentes avulsionados, a re-implantação poderá ser uma alternativa (dependendo dos danos). No entanto, ela só será uma opção viável poucas horas após o trauma.

Para aliviar eventuais dores sugerimos o uso de analgésicos de acordo com a orientação do pediatra, com dose adequada ao peso da criança (pode ser conferida na bula), por até três dias.

Dentistas responsáveis:

Dr Celso Sanseverino (CROSP 35631)

Dra Nelly Sanseverino (CROSP 35821)

Dra Luisa Sanseverino (CROSP 128847)

Dra Ericka Ranzani (CROSP 74287)

Leia mais artigos do blog do Hospital Infantil Sabará:

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade