PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Sonambulismo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Sonambulismo

Sonambulismo

14/06/2018
  1801   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Pode ser preocupante, mas o sonambulismo é muito comum em crianças e a maioria dos sonâmbulos só o faz ocasionalmente e supera isso na adolescência. Ainda assim, algumas dicas simples podem manter o seu jovem sonâmbulo seguro enquanto anda de um lado para o outro.

Apesar de seu nome, o sonambulismo envolve mais do que apenas caminhar. Comportamentos de sonambulismo podem variar:

  • Inofensivo (sentado);
  • Potencialmente perigoso (vagando fora da casa);
  • Inadequado (as crianças podem até mesmo abrir a porta do armário e fazer xixi dentro).

Não importa o que as crianças façam durante os episódios de sonambulismo, é improvável que elas se lembrem de tê-las feito. Enquanto dormimos, nossos cérebros passam por cinco fases do sono que juntos, esses estágios formam um ciclo de sono. Um ciclo completo de sono dura cerca de uma hora e meia a duas horas. Assim, uma pessoa experimenta cerca de quatro ou cinco ciclos de sono durante uma noite de sono normal.

O sonambulismo ocorre mais frequentemente durante o sono mais profundo dos estágios três e quatro. Durante esses estágios, é mais difícil acordar alguém e, quando acordado, a pessoa pode ficar tonta e desorientada por alguns minutos. As crianças tendem a dormir dentro de uma hora ou duas de adormecer e podem andar por aí de alguns segundos a 30 minutos.

O sonambulismo é muito mais comum em crianças do que em adultos, já que a maioria dos sonâmbulos o supera no início da adolescência. Pode acontecer em famílias, portanto, se você ou seu parceiro foram sonâmbulos, seu filho também poderá ser. Outros fatores que podem trazer um episódio de sonambulismo podem incluir:

1- Falta de sono ou fadiga;
2- Horários de sono irregulares;
3- Doença ou febre;
4- Certos medicamentos;
5- Estresse (o sonambulismo raramente é causado por um problema médico, emocional ou psicológico subjacente).

É claro que caminhar enquanto ainda está dormindo é o sintoma mais óbvio de sonambulismo. Mas jovens sonâmbulos também podem:

1- Falar dormindo;
2- Ter dificuldade para acordar;
3- Parecer confuso e desajeitado;
4- Não responder quando perguntado;
5- Sentar na cama e passar por movimentos repetidos, como esfregar os olhos.

Embora os olhos do sonâmbulo estão abertos, eles não veem o mesmo que quando estão acordados e geralmente pensam que estão em diferentes cômodos da casa ou em lugares diferentes.

O sonambulismo em si não é prejudicial. No entanto, os episódios de sonambulismo podem ser perigosos, uma vez que as crianças sonâmbulas não estão acordadas e podem não perceber o que estão fazendo, como descer escadas ou abrir janelas. O sonambulismo não é geralmente um sinal de que algo está emocional ou psicologicamente errado com uma criança. E isso não causa nenhum dano emocional. Veja algumas orientações de segurança:

1- Tente não acordar um sonâmbulo porque isso pode assustar seu filho. Em vez disso, gentilmente guie-o de volta para a cama;
2- Tranque as janelas e portas, não apenas no quarto do seu filho, mas em toda a sua casa. As chaves devem ser mantidas fora do alcance de crianças que tenham idade suficiente para dirigir;
3- Para evitar quedas, não deixe seu sonâmbulo dormir em um beliche;
4- Remova coisas pontiagudas ou quebradiças da cama e mantenha objetos perigosos fora de alcance;
5- Remova os obstáculos do quarto do seu filho e em toda a sua casa para evitar um tropeço;
6- Instale portões de segurança fora do quarto do seu filho e / ou no topo de qualquer escada.

A menos que os episódios sejam muito regulares, causem sonolência durante o dia ou envolvam comportamentos perigosos, geralmente não há necessidade de tratar o sonambulismo. Mas se o sonambulismo é frequente, causando problemas, ou se seu filho não tiver superado isso até o início da adolescência, converse com seu médico.

Outras formas de ajudar a minimizar os episódios de sonambulismo:

1- Faça com que seu filho relaxe na hora de dormir ouvindo músicas suaves ou playlists de relaxamento;
2- Estabeleça um horário regular de sono e cumpra-o;
3- Faça seu filho dormir mais cedo. Isso pode melhorar a sonolência excessiva;
4- Não deixe que as crianças bebam muito líquido à noite e tenha certeza de que elas vão ao banheiro antes de ir para a cama. (A bexiga cheia pode contribuir para o sonambulismo);
5- Evite cafeína perto da hora de dormir;
6- Certifique-se de que o quarto do seu filho seja silencioso, aconchegante e propício ao sono. Mantenha o ruído ao mínimo enquanto as crianças estão tentando dormir (na hora de dormir).

Da próxima vez que você encontrar seu andarilho noturno, não entre em pânico. Simplesmente conduza seu filho de volta para a segurança e conforto de sua cama.

Saiba mais sobre este assunto em artigos já publicados aqui:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Kids health

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para os cuidados médicos e os conselhos do seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade