PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Sono rebelde: Como desligar o mundo e fazer o jovem dormir
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Sono rebelde:  Como desligar o mundo e fazer o jovem dormir

Sono rebelde: Como desligar o mundo e fazer o jovem dormir

24/03/2016
  850   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Na minha época, mesmo que eu tivesse a pretensão em permanecer acordada até tarde, ficaria em um total tédio e acabaria adormecendo. Sem TV a cabo, a programação do dia se encerrava em determinado horário, o rádio tinha um conteúdo noturna bem monótona e não era de bom tom ligar para amigos altas horas da noite.

Hoje em dia os tempos mudaram. Em termos de agito noturno, o mundo atual não tem mais a noção de dia e noite. Até desenho animado está presente na TV por toda a madrugada! As redes sociais, whatssap, assuntos mil no google, nada desliga durante a noite.  Com um celular à mão o adolescente tem o mundo todo em sua cama na hora de ir dormir.  Como, então,  apertar a tecla off  de seu filho?

Em primeiro lugar, não espere que o jovem aceite de bom grado as regras impostas pelos adultos. É importante que haja diálogos, argumentos mas sem esperar que seja um processo de convencimento de que é necessário parar de tuitar e tietar  para ir dormir.

É importante que os limites sejam pré-estabelecidos bem antes do final do dia já que a  rotina da noite não implica somente em ir deitar na cama, inclui também todas as atividades que culminam até a hora de dormir, tais quais: tarefas  escolares, as responsabilidades atribuídas ao jovem dentro de casa (por ex. arrumar o quarto), as atividades habituais como jantar, banho e higiene pessoal, todas estas, fazem parte do dia e levam um tempo para serem executadas. Não espere um sorriso no rosto do adolescente no cumprimento destas  obrigações. No então C’est la vie. Com o tempo, nos convencemos que a vida é permeada de momentos prazerosos e outros nem tanto assim. Entretanto não espere que esta conclusão aconteça em plena puberdade.

O fato é que, ter que desligar o computador para estender roupa no varal, não   haverá por parte dos pais, argumentação convincente que não somente a imposição; logo é melhor que o combinado seja o de cumprir primeiro as tarefas e somente depois ter o momento de lazer. Esta é uma oportunidade de estimular  o jovem a aprender a gerenciar o seu tempo durante o dia. A hora de dormir é X, ou seja, terminando tudo mais rápido (e, claro, com qualidade) ele terá mais tempo para curtir o resto que sobra do seu dia.

No entanto, pensando na higiene do sono, algumas recomendações são necessárias para que todos, independentemente da idade, sejam abençoados com uma noite de descanso restaurador:

  • Horários regulares para dormir e despertar
  • Ir para a cama somente na hora dormir, evitando  a utilização de aparelhos  eletrônicos, acesso a redes sociais, televisão
  • Ter um ambiente de dormir adequado: limpo, escuro, sem ruídos e confortável
  • Não fazer uso de álcool ou café, determinados chás e refrigerantes próximo ao horário de dormir
  • Não fazer uso de medicamentos para dormir sem orientação médica
  • Evitar dormir de dia
  • Jantar moderadamente e em horário distante da hora de ir dormir.
  • Ingerir à noite apenas alimentos leves;
  • Não levar problemas para a cama;
  • Evitar atividade física próximo da hora de dormir.

Ou seja, o desafio aumenta esponencialmente quando se tem um adolescente dentro de casa, onde dos dez  itens expostos acima pelo menos uns oito não são, na maioria das vezes, respeitados. É possível até visualizar a cena: um jovem de pijama, comendo na cama, ouvindo música e respondendo mensagens, tudo  ao mesmo tempo!

Noites mal dormidas geram prejuizos na vida do jovem que, necessitam nesta fase, de mais horas de sono que os adultos, não apenas porque ficam até tarde no computador ou vendo televisão. Quem esclarece é o professor John Fontenele, especialista em medicina do sono. “No adolescente você tem uma explosão da liberação dos hormônios, é onde você tá crescendo. Quando é que libera o hormônio do crescimento? Durante o sono. Então é natural que o adolescente necessite de mais horas de sono”, explica o professor de medicina.

Queda no rendimento escolar, desânimo, fadiga, irritabilidade, obesidade, risco de doenças metabólicas, como a diabetes tipo 2, podem ser algumas das consequências da privação do sono. Neste contexto, se vive um dilema contraditório, tipicamente adolescente: por um lado os jovens precisam de mais horas de sono e gostam de acordar mais tarde e por outro lado, dormir é considerado por muitos deles perda de tempo, já que o mundo está sempre na ativa.  O que resta é o deadline dos pais na hora de dormir e, assim manter a coerência entre a realidade e a necessidade dos filhos. Afinal de contas, mesmo em se tratando dos tempos atuais,  ainda o dia continua tendo começo, meio e fim…pelo menos isso não mudou até agora!

Déborah Moss

Déborah Moss

Déborah Moss Psicologa, formada pela PUC- SP em 1998 Mestre em Psicologia do Desenvolvimento- USP Especialista em Neuropsicologia CEPSIC-HC Mãe de três filhos- ARIEL 12 anos, PATRICK 8 anos e ALICIA 4 anos.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade