PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Uso de ocitocina e o TDAH
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Uso de ocitocina e o TDAH

Uso de ocitocina e o TDAH

06/07/2015
  696   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

che-do-dinh-duong-cho-tre-sinh-non-tre-nhe-can-3

 

Com o aumento dos Transtornos de Déficit de Atenção/Hiperatividade na população, os cientistas procuram relacionar o TDAH com várias coisas. Um interessante artigo Dinamarquês mostra a pesquisa dos autores sobre a relação do uso de ocitocina e o TDAH.

Na maioria dos partos nos Estados Unidos, assim como no Brasil, a ocitocina é muitas vezes a droga usada para estimular as contrações uterinas. No estudo publicado na revista Pediatrics de março de 2015 (Um Estudo de Base Populacional), os pesquisadores na Dinamarca estudaram 546.146 nascimentos únicos entre 2000 e 2008.

Todas os trabalhos de parto tiveram início espontâneo, e entre estes, cerca de 26% utilizou a ocitocina para o aumento das contrações para melhorar a progressão do trabalho de parto, e só 0,9% das crianças nascidas nestas circunstâncias foram diagnosticadas com déficit de atenção/hiperatividade (TDAH).

Os autores não encontraram qualquer associação entre o uso de ocitocina e TDAH mais tarde na criança. O estudo, no entanto, mostrou um aumento do risco de TDAH em crianças dinamarquesas:

  • Se a mãe tinha 25 anos de idade ou mais jovens,
  • Já tinha dado à luz um ou mais irmãos,
  • Se os pais não eram casados.

Além disso, as crianças nascidas entre 2001 e 2003, as crianças nascidas antes de 32 semanas de gestação e crianças com peso de nascimento abaixo de 3000 ou acima de 4.100 kg eram mais propensas a desenvolver TDAH.

Os autores do estudo determinaram que estes resultados não mostram ocitocina durante o parto causa TDAH na prole. Como vemos, ainda precisam de muitos trabalhos para entender as relações que possam interferir no aparecimento do TDAH em crianças para podermos preveni-lo.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics march 2015- Article:

“Medical Augmentation of Labor and the Risk of ADHD in Offspring: A Population-Based Study”

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

 

 

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade