PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Chegou o outono, veja os gatilhos para asma e o que fazer a respeito
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Chegou o outono, veja os gatilhos para asma e o que fazer a respeito

Chegou o outono, veja os gatilhos para asma e o que fazer a respeito

21/04/2021
  409   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A asma é a doença crônica mais comum que afeta crianças em todo o mundo. Estima-se que no Brasil existem aproximadamente 20 milhões de asmáticos. Não há cura para a asma, mas existem maneiras de controlá-la.

No Sabará Hospital Infantil nesta época do ano mais do que dobramos o número de atendimentos e em sua grande maioria por doenças respiratórias em crianças pequenas. Temos um Centro de Excelência especializado em acompanhamento destas doenças .

Se seu filho tem asma, é provável que uma das nove opções listadas abaixo possa causar uma crise. Eles são chamados de gatilhos de asma. Aqui está o que você deve saber sobre os gatilhos da asma e como evitá-los.

  1. Infecções virais

Um dos gatilhos mais comuns para um surto de asma é uma infecção respiratória viral. Qualquer vírus pode causar um surto de asma. O mais frequente é o rinovírus – o vírus que causa o resfriado comum. Outros vírus ligados às crises de asma são o vírus sincicial respiratório ( RSV ), influenza ( gripe ) e infecções parainfluenza .

As crianças que apresentam um surto de asma causado por um desses vírus também têm mais dificuldade em controlar os sintomas com o tratamento usual. Isso é chamado de falha de tratamento e geralmente está relacionado a hospitalização, visitas ao pronto-socorro ou recaída.

O que fazer

Se seu filho tem asma e sintomas de resfriado, observe se há sinais de tosse, respiração ofegante ou falta de ar. Se seu filho tem de usar o seu inalador (bombinha) de emergência mais frequentemente, leve para o pediatra.

  1. Tabaco e outros poluentes

Os poluentes podem irritar os pulmões e aumentar a inflamação das vias aéreas. A fumaça do tabaco é especialmente prejudicial para os pulmões e pode desencadear crises de asma. Crianças expostas à fumaça ambiental do tabaco apresentam mais sibilância, asma mais grave e sintomas mais duradouros. Outros poluentes e irritantes pulmonares podem causar crises de asma. Esses gatilhos de asma incluem ozônio (poluição atmosférica), fragrâncias, produtos de limpeza e produtos químicos.

O que fazer

Crianças com asma devem evitar ficar perto da fumaça do tabaco, incluindo exposição de segunda e terceira mão. Considere o uso de produtos sem perfume e tente garantir uma boa ventilação ao usar produtos de limpeza.

  1. Alergênicos internos

As crises de asma causadas por alérgenos internos são comuns em crianças com alergias. Esses alérgenos incluem ácaros, baratas, ratos e pelos de animais. Eles podem desencadear crises de asma durante todo o ano e, principalmente, são encontrados em casa e nas escolas.

O que fazer

Para controlar a asma, os pais devem controlar a exposição de seus filhos aos alérgenos. As soluções incluem o uso de capas antialérgicas na roupa de cama e a lavagem da roupa de cama semanalmente em água quente para se livrar dos ácaros. Um desumidificador também pode minimizar o crescimento de mofo e bolor em ambientes internos.

  1. Alergênicos externos

A exposição sazonal a alérgenos externos também pode desencadear exacerbações da asma. Pólens e bolores são os alérgenos externos mais comuns. Os pólens incluem árvores, gramíneas e ervas daninhas.

 

As estações do pólen variam de acordo com onde você mora. A maior parte do pólen das árvores é eliminada na primavera, gramíneas no verão e ervas daninhas no outono. A exposição ao molde pode variar dependendo da umidade e da chuva. A alternaria, um fungo comum ao ar livre, pode piorar os sintomas da asma.

O que fazer

Como os alérgenos internos, o objetivo é diminuir a exposição de seu filho para prevenir crises de asma. Se você sabe que o pólen é um gatilho, pode ajudar seu filho a lavá-lo depois de sair de casa.

  1. Animais peludos

Animais domésticos são um alérgeno comum em ambientes fechados e desencadeiam crises de asma. As alergias a cães e gatos são as mais comuns, mas hamsters e coelhos também podem causar sintomas. Os alérgenos podem ser encontrados na pelos (pele), saliva (baba) e urina do animal.

O que fazer

Se seu filho tem alergia a animais de estimação, recomenda-se evitar estritamente o animal. A casa deve ser bem limpa se um animal de estimação já morou lá.

  1. 6. Ar frio e clima em mudança

O ar frio e seco pode ser irritante para os pulmões, causar inflamação das vias aéreas e desencadear crises de asma. Isso pode acontecer em um dia de clima frio ou mesmo após a exposição a um ar-condicionado frio. Mudanças repentinas de temperatura também podem desencadear um espasmo das vias aéreas e piorar a asma.

O que fazer

Crianças com asma devem tentar permanecer em temperaturas estáveis ​​sempre que possível. Verificar as previsões do tempo pode ser útil, especialmente durante a mudança das estações.

  1. 7. Exercício

Quando se exercitam, muitas pessoas com asma desenvolvem tosse, respiração ofegante, aperto no peito e falta de ar. Os sintomas podem começar 5-20 minutos após o exercício e ser muito intensos. Eles podem melhorar com repouso ou exigir medicação de resgate para trazer alívio.

O que fazer

Algumas crianças com asma precisam tomar medicação 20-30 minutos antes da atividade para prevenir crises relacionadas ao exercício. Se seu filho costuma apresentar sintomas de asma com exercícios, converse com seu pediatra.

  1. 8. Insetos

Crianças com asma e alérgicas a insetos apresentam risco aumentado de crise de asma após uma picada. Os tipos de insetos que causam sintomas geralmente são insetos voadores venenosos (como abelhas, vespas, vespas ou casacos amarelos) e formigas de fogo. Os sintomas da asma desenvolvem-se muito rapidamente após uma picada.

O que fazer

Às vezes, as crianças precisam de medicamentos antialérgicos adicionais para tratar a reação, incluindo anti-histamínicos. Crianças com sintomas de asma após uma picada de inseto devem consultar um alergista para avaliação.

  1. Estresse

O estresse e a ansiedade podem, às vezes, aumentar a inflamação das vias aéreas e desencadear sintomas de asma. Crianças com asma apresentam risco aumentado de ataques de asma após um evento difícil na vida (como durante a pandemia de COVID-19 ou após a morte de um membro da família).

O que fazer

Não hesite em falar com o seu pediatra se estiver preocupado com a forma como o estresse e a ansiedade estão afetando a saúde e o bem-estar de seu filho e com as maneiras de ajudar a desenvolver a resiliência.

Lembrar:

Se seu filho tem asma, procure estar sempre em dia com as consultas periódicas de acompanhamento com seu pediatra ou com o especialista se o quadro for mais grave. Tomar a medicação prescrita de maneira correta é o primeiro passo. Manter seu filho longe dos desencadeadores da asma pode ajudar a prevenir crises. Pode proteger as vias respiratórias do seu filho de inflamações e evitar uma reação exagerada. Isso pode reduzir a frequência, a duração e a gravidade dos sintomas de asma do seu filho e melhorar a qualidade de vida do seu filho. Fale com o pediatra do seu filho se tiver alguma dúvida sobre como controlar a asma do seu filho.

Saiba mais:

 

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade