PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O que saber sobre vacinas e doenças
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O que saber sobre vacinas e doenças

O que saber sobre vacinas e doenças

12/07/2012
  1994   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Por que tomar vacinas?
O sarampo, a caxumba e a rubéola são doenças graves. Antes de existirem vacinas, eram muito comuns, especialmente entre as crianças. Estas doenças têm aparecido principalmente em adolescentes vacinados apenas com uma dose.

Sarampo
O vírus do sarampo provoca erupções cutâneas, tosse, coriza, irritação nos olhos e febre. A doença pode levar à infecção de ouvido, pneumonia, convulsões (espasmos), danos cerebrais, e em alguns casos, à morte.

Saiba mais sobre o sarampo

Caxumba
O vírus da caxumba causa febre, dor de cabeça, dor muscular, perda de apetite e glândulas inchadas. Ela pode levar à surdez, meningite (infecção do cérebro e cobertura da medula espinhal), inchaço doloroso dos testículos ou ovários e, raramente, a esterilidade.

Rubéola (sarampo alemão)
O vírus da rubéola provoca erupções cutâneas, artrite (principalmente em mulheres) e febre ligeira. Se uma mulher tem a doença enquanto está grávida, o bebê pode nascer com defeitos congênitos graves.

Essas doenças são transmitidas de pessoa para pessoa através do ar. Você pode pegá-las facilmente quando estiver perto de alguém infectado.

Saiba mais sobre a rubéola

A vacina contra sarampo, caxumba e rubéola (SCR) pode proteger as crianças e adultos. Graças aos programas de vacinação bem sucedidos, essas doenças são menos comuns do que costumavam ser antes. Mas, se a vacinação parasse, elas voltariam.

Leia também: Vacinas que protegem o seu filho

Quem deve tomar a vacina Tríplice Viral – SCR e quando?

Crianças devem receber duas doses da vacina:

Primeira dose: aos 12 de idade;
Segunda dose: aos 15 meses de idade.

Algumas crianças com idade inferior a 12 meses devem receber uma dose da vacina tríplice viral, se estiver em situação de risco. (Esta dose não contará para sua série de rotina).

Para crianças mais velhas, adolescentes e adultos não vacinados, recomenda-se duas doses, com intervalo de um a dois meses entre elas.

Atualizado em 18 de março de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.