PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
O seu filho come o suficiente?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
O seu filho come o suficiente?

O seu filho come o suficiente?

10/04/2014
  3975   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os pais estão interessados na saúde dos filhos. O papel deles é o de fornecer alimentos saudáveis ​​em porções apropriadas, e o papel do filho é decidir o quanto comer. É por isso que é importante, para compreender este processo de evolução alimentícia, como fornecer escolhas saudáveis.

Leia estas informações da Academia Americana de Pediatria sobre como fazer escolhas saudáveis. Se você tiver perguntas específicas sobre nutrição do seu filho, converse com o médico ou um nutricionista.

 Para começar:

1-     Adaptar as porções ao tamanho das crianças pode ajudá-las a aceitar novos alimentos. Duas dicas na hora de montar o prato:

  • Sirva de um quarto a um terço da quantidade que um adulto costuma comer, ou uma colher de sopa de cada alimento para cada ano de idade da criança.
  • Dê menos do que você acha que seu filho vai comer. Deixe-o pedir mais se ainda estiver com fome.

 

2-      Como eu sei quando o meu filho está comendo o suficiente?

As crianças comem quando estão com fome e geralmente param quando estão satisfeitas. Alguns pais se preocupam, pois as crianças parecem comer pequenas quantidades de comida, especialmente quando comparado com porções de adultos.

 

3-       Para verificar o padrão alimentar do seu filho, preste atenção às escolhas alimentares saudáveis.

  • Oferecer todos os grupos de alimentos em cada refeição. Certifique-se de que nenhum grupo de alimentos é deixado de fora. Se isso acontecer por alguns dias, não se preocupe. No entanto, a falta de um determinado alimento por um longo tempo pode prejudicar seu pequeno na ingestão de ingredientes necessários e indispensáveis.
  • Incentive seu filho a comer uma variedade de alimentos dentro dos grupos. Mesmo dentro de um grupo de alimentos, há opções que fornecem diferentes nutrientes. O melhor sinal de que uma criança come bem é o resultado do seu crescimento.

4-      Montando um prato saudável

Ao longo dos anos, diversas ferramentas foram criadas para fornecer orientações sobre o tipo e a quantidade de alimentos que os norte-americanos devem comer. MyPlate recomenda o seguinte:

a-      Equilibrar as calorias. Aprecie a sua comida, mas coma menos. Evite porções muito grandes.

b-     Alimentos para comer sem pena: as frutas e legumes. Mude os lacticínios para opção desnatada ou leite com baixo teor de gordura.

c-      Alimentos para reduzir. Compare o sódio em alimentos como sopa, pão e refeições congeladas ou semiprontas, e escolha os alimentos com números mais baixos. Beba água em vez de bebidas açucaradas como sucos ou refrigerantes.

Grupos de alimentos:

Há uma variedade de alimentos de cada grupo (o que se segue é uma lista de exemplos de escolhas alimentares). A próxima vez que você fizer compras, experimente algo novo.

Importante: não forneça às crianças menores de 4 anos alimentos sólidos em grandes porções. Os seguintes alimentos causam riscos de asfixia: nozes e sementes; pedaços de carne ou queijo; cachorros-quentes; uvas inteiras; pedaços de frutas (como maçãs); pipoca; vegetais crus; doces e gomas de mascar. Manteiga de amendoim ou Nutella podem representar um risco de asfixia para crianças menores de 2 anos. Se o seu filho tem alergias alimentares com amendoim ou castanhas, evite nozes e qualquer alimento que os contenha.

Grupos de alimentos

Grãos: alimentos de grãos são compostos de amidos (complexo de carboidratos). Os carboidratos são a melhor fonte de energia para os organismos ativos, em crescimento.

Grãos integrais: arroz integral, trigo sarraceno, farinha de aveia, cevada, farinha de milho, centeio, pão de trigo integral, flocos de cereais de trigo integral, biscoitos de trigo integral, macarrão de trigo integral, trigo integral, tortilhas, arroz selvagem.

Outros produtos: em sua maioria feitos a partir de grãos refinados, no entanto, alguns podem ser feitos a partir de grãos integrais (confira os ingredientes para “grão integral” ou “trigo”): pão de milho, tortilhas de milho, cuscuz, biscoitos, tortilhas de farinha, massas, pitas, pretzels, cereais.

Legumes e verduras: os vegetais são a mais importante fonte de beta-caroteno e muitas outras vitaminas e fitoquímicos. Legumes também fornecem abundância de fibra. Nossos corpos convertem beta-caroteno em vitamina A. Isso proporciona uma pele saudável, bom funcionamento das glândulas, sistema imunológico e função ocular. Os fitoquímicos são compostos naturais de plantas que acredita-se combaterem o câncer e outras doenças. Vegetais podem ser frescos, enlatados ou congelados.

  • Legumes verdes: Brócolis, couve, couve-flor, espinafre;
  • Vegetais vermelhos e alaranjados: Abóbora, cenoura, pimentão vermelho, batata doce, tomate, beterraba;
  • Vegetais ricos em amido: milho, ervilhas, feijões, batatas.
  • Outros produtos hortícolas: alcachofras, espargos, abacate, brotos de feijão, couves de Bruxelas, aipo, pepino, berinjela, feijão verde, pimentão verde, cogumelos, quiabo, cebola, ervilhas, abobrinha.

Frutos: as frutas inteiras fornecem muitas vitaminas e minerais essenciais, juntamente com uma variedade de substâncias que combatem doenças. As frutas são a fonte mais importante de vitamina C, que é necessária para a produção de colágeno, a substância que mantém as células unidas e ajuda a manter os vasos sanguíneos, ossos, cartilagem e dentes.

Maçã, damasco, banana, berries (amoras, morangos), sucos 100% frutas (sem açúcar), toranja, uva, kiwi, manga, melão, melancia, nectarina, laranja, mamão, pêssego, pera, abacaxi, ameixa, passas, tangerinas. Frutas podem ser frescas, enlatadas, congeladas ou secas.

A proteína é necessária para o crescimento, bem como para manter a massa muscular, para o osso e a cartilagem, os dentes, e todos os sistemas do organismo.

  • Carnes vermelhas: cortes magros de carne, presunto, cordeiro, porco e vitela;
  • Aves: frango sem pele e peru;
  • Frutos do mar: peixe, marisco, caranguejo, lagosta, mexilhões, ostras, vieiras, lula, camarão
  • Nozes e sementes: amêndoas, castanha de caju, amendoim, manteiga de amendoim, sementes de girassol, nozes
  • Ovos: ovos de galinha, ovos de pato

Laticínio: o leite é a melhor fonte de cálcio para as crianças e uma fonte importante de proteínas, riboflavina (vitamina B2), e muitos outros nutrientes. Leite desnatado, iogurte, queijo (cheddar, mussarela, suíço, parmesão, queijo cottage), pudim. Leite de soja fortificado com cálcio (bebida de soja) também faz parte do grupo de laticínios.

Para tirar o máximo dos lanches, os pais e encarregados de educação devem oferecer escolhas saudáveis e serem coerentes com o tempo de lanches. Eles devem ser programados em torno de acontecimentos diários normais e pelo menos 2 horas antes das refeições. As crianças não devem se sentir saciadas o tempo todo. A sensação de fome entre as refeições e lanches incentiva as crianças a comerem bem quando os alimentos saudáveis ​​são oferecidos.

Leia também: O que é uma alimentação saudável?

Fonte: Desde o início: ABC da boa nutrição para crianças pequenas (Copyright © 2012 Academia Americana de Pediatria)

Atualizado em 6 de junho de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.