PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Por uma praça inclusiva
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Por uma praça inclusiva

Por uma praça inclusiva

04/01/2022
  383   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Lendo o jornal outro dia, conheci o Projeto LIA – Lazer, Inclusão e Acessibilidade, um movimento nacional de pessoas, em sua maioria mães, que querem difundir a importância da inclusão também na diversão.

O LIA cobra das autoridades a implantação de brinquedos adaptados em parques, praças e todos os locais de uso público comum. O projeto reúne famílias, amigos, profissionais na busca pelo Lazer, Inclusão e Acessibilidade, conscientizando a sociedade de que as pessoas com deficiência também têm assegurado este direito. Além disso, o LIA promove eventos inclusivos, encoraja as famílias a buscarem momentos de lazer para as crianças com deficiência e atuam para o fortalecimento dos cuidadores. O LIA já atua em várias cidades do Brasil e já obteve algumas conquistas junto às Prefeituras, que colocaram balanços adaptados em praças públicas.

Iniciado em 2012, quando Letícia Ordônio Zeni tinha menos de 2. Gêmea idêntica de Camila, ela ficava na cadeira de rodas enquanto os irmãos brincavam no parquinho em Curitiba – o mais velho é Leonardo, de 13. Até que Shirley, sua mãe, pegou a almofada da cadeira da filha e forrou o balanço para que também Letícia pudesse se divertir. E o resultado mudou a vida de toda a família. O LIA nasceu assim.

Quase uma década depois, seis parques de Curitiba oferecem parquinhos inclusivos num formato que já chegou a 80 municípios de 17 Estados. Na capital paulista, a lei existe desde 2016 e vale para áreas de lazer públicas e particulares, mas não é cumprida nem pela Prefeitura. Só seis de 108 parques têm adaptações em seus playgrounds. A Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência informou que outros dois estão em fase final de implementação e que criará um grupo para tratar do tema.

Nós da Fundação José Luiz Egydio Setúbal ficamos muito felizes em saber disso, pois desde 2018 temos o “Programa Boa Praça”, que se compromete a entregar um parquinho em alguma praça de São Paulo. E, desde 2020, a única exigência que fazemos é que se instalem brinquedos inclusivos.

Isso ocorreu porque fui indagado por uma pessoa em nossas redes sociais se colocávamos brinquedos inclusivos em uma postagem anunciando a inauguração de uma praça na região da Avenida Paulista. Confesso minha ignorância em não saber da existência desses brinquedos até então. Procurei na internet e, a partir daí, passamos a incluir brinquedos inclusivos.

No ano passado, inauguramos a praça da Rua Major Sertório, na Vila Buarque, na região Central da cidade de São Paulo e com brinquedos inclusivos. Neste ano, estamos finalizando a recuperação do parquinho da praça Horácio Sabino no Sumaré. Esta praça, além dos brinquedos inclusivos, terá um conceito inovador de “parque naturalista”, feito em parceria com o Instituto Alana.

Este projeto de parquinhos é muito caro para nossa Fundação, desde a primeira praça que recuperamos numa ação de voluntariado empresarial, feita com funcionários do Sabará Hospital Infantil e do Instituto Pensi no Jardim Lapena em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo, em parceria com a Fundação Tide Setúbal.

Parquinhos infantis e praças são espaços muito importantes para as crianças e também para os adultos. É o local onde se pode ter contato com a Natureza, ficar ao ar livre, fazer atividades físicas, ter contato social e iniciar a socialização de crianças menores para aprender a conviver com o outro. É onde podemos conviver com as pessoas, tomar sol e poder aproveitar um pouco de nossa cidade, de sermos cidadãos.

Neste mês, inicia-se nossa nova parceria com a prefeitura de São Paulo para ajudar na manutenção do parquinho do Parque Buenos Aires, uma das mais bonitas e tradicionais praças da cidade e muito perto do Sabará Hospital Infantil e, até o final do ano, devemos inaugurar a praça Horácio Sabino, cumprindo nossa missão do Programa Boa Praça.

 

Saiba mais:

https://institutopensi.org.br/programa-boa-praca/

https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/um-presente-para-a-cidade-de-sao-paulo/

https://institutopensi.org.br/parabens-aos-que-praticam-trabalho-voluntario/

 

Conheça mais sobre o LIA e participe desse lindo trabalho:

https://www.facebook.com/projetolia/

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.