PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Dieta certa para driblar a anemia
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Dieta certa para driblar a anemia

Dieta certa para driblar a anemia

26/09/2011
  1400   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Anemia é a condição na qual ocorre queda da hemoglobina no sangue. A hemoglobina é a responsável pelo coloração avermelhada da pele e pelo carregamento do oxigênio aos tecidos, o que gera a energia para as atividades diárias. Muitas são as causas de anemia, ela pode ser congênita ou adquirida, mas a que nos interessa aqui é a anemia carencial, consequente da falta de ferro.

Alojado na hemoglobina, pigmento do glóbulo vermelho, o ferro possui nobre missão: a de transportar oxigênio aos tecidos do organismo. Sua deficiência implica em palidez, fadiga, sono excessivo e inapetência.

A anemia causada pela falta de ferro não é exclusividade das nossas crianças. A prevalência da doença em países em desenvolvimento, até os quatro anos de idade, ultrapassa os 50%. Durante a amamentação, o leite materno supre as necessidades desse nutriente. Até em países desenvolvidos a anemia apresenta níveis crescentes de prevalência, tornando-se um grave problema de saúde pública. No Brasil, estudos regionais com crianças de diferentes faixas etárias apontam variação de 28 a 68%.

A maior incidência de anemia ferropriva ocorre entre 9 e 12 meses de vida, época em que geralmente se faz a introdução da dieta da família e da mamadeira (na maioria das vezes leite de vaca integral). Muitas vezes, essa fase de transição não é “bem aceita” pela criança, simplesmente porque é uma questão de aprendizado. E os pais, por inexperiência ou falta de orientação adequada, interpretam que o filho não gosta da nova dieta e deixam de insistir na oferta de alimentos saudáveis, justamente numa fase da vida em que eles são tão importantes.

Principalmente até 18 meses de vida ocorre rápido crescimento e desenvolvimento do organismo, o que requer uma demanda aumentada de ferro. Porém, muitas vezes a ingestão é inadequada e ocorrem perdas gastrointestinais devido à alergia a proteína do leite de vaca, parasitoses intestinais, perdas diarreicas, refluxo gastro-esofágico etc.

Sintomas e sinais da anemia

A anemia não é uma doença silenciosa. Os primeiros estágios da deficiência de ferro geralmente não apresentam sintomas, mas a anemia instalada vai sempre cursar com alterações clínicas como palidez, fadiga, fraqueza, sono excessivo e inapetência, que são os principais sintomas. O hábito de comer terra, sabão e até gelo também pode sinalizar a anemia ferropriva.

Leia também: Não é melhor pedir alguns exames para o meu filho, doutor?

Tratamento: o ferro nos alimentos

A dieta rica em ferro é muito importante, mas na anemia já instalada, faz-se necessária a suplementação com ferro oral na dose de 3-5mg/kg/dia, geralmente por um período de 3 meses. Para aprimorar essa assimilação, valem algumas dicas.

Antes de cozinhar, deixe o feijão de molho na água por uma hora, assim os fitatos são liberados e o ferro será melhor absorvido.

O ferro de origem vegetal, ao contrário do de origem animal, para ser absorvido, sofre influência de fatores inibidores (fitatos, fibras, cafeína, sais de cálcio…) e facilitadores (vitamina C, frutose, citratos…).

As principais fontes de ferro são: as carnes, principalmente as vermelhas; as vísceras (figado de boi e de galinha); feijão (todos os tipos); gema de ovo; verduras e hortaliças (as verdes escuras são as que mais tem ferro: couve, brócolis, agrião, espinafre, rúcula, escarola…).

Agravamento do quadro

Quando a anemia não é tratada ou é inadequadamente tratada, vai se formando uma “bola de neve”: a anemia cursa com falta de apetite, sem apetite a criança não se alimenta bem e a anemia piora, ficando a criança cada vez mais fraca, sem querer brincar, com baixo rendimento escolar, com maior susceptibilidade a quadros infecciosos, com mais sono e mais pálida-amarela.

Dúvida recorrente

Muitos pais têm essa dúvida, mas anemia não vira leucemia. Leucemia é um câncer que acomete a fábrica do sangue e esta, doente, não trabalha bem, gerando alteração em todas as células do sangue, inclusive as vermelhas, levando à anemia, que neste caso não é carencial.

Conheça também: Anemia Falciforme

Atualizado em 2 de fevereiro de 2024

Dra. Fátima Fernandes

Dra. Fátima Fernandes

Diretora Executiva do Instituto PENSI. Graduada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, com Residência Médica em Pediatria pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. É mestre em Alergia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo e possui MBA em Gestão em Saúde pelo IBMEC.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Ana Carolina Braga disse:

    Bom dia, gostaria de saber depois de quanto tempo, após a alimentação eu posso dar leite para minha filha, para que ocorra uma boa absorção do ferro? Na verdade é leite materno.
    Obrigada

    • Equipe Sabará disse:

      Ana Carolina, em geral um bebê que está sendo amamentado deve ser alimentado a cada 3 ou 4 horas, dependendo do tamanho e idade. De qualquer forma, o ferro dos alimentos e do leite materno serão bem absorvidos. Caso tenha mais dúvidas, por favor nos avise. =]

  • fernanda da silva disse:

    minhs filha tem 4 anos, e devido a uma alergia a proteina do leite não pode tomá-lo, como faço para suprir as carencias pela falta do leite.

    • Equipe Sabará disse:

      Oi Fernanda, tudo bem? O leite é um alimento rico em cálcio e proteínas, então deve comer alimentos que tenham estes nutrientes, como carnes, peixes, verduras escuras, feijão, etc. Muito obrigado! =]

  • eliliane pastrolin disse:

    Gostaria de saber se existe algum suplemento para complementar a absorvição de ferro para bebês de 01 ano e 03 meses?

  • GUSTAVO RODRIGUES disse:

    aí está o porquê da nossa menina comer terra…

  • GEOVANA disse:

    q bom que eu vi isso eu to com anemia

  • GEOVANA disse:

    eu to com anemia 🙁

  • samara monteiro disse:

    Eu estou amamentando e estou muito magra e sinto muita fraqueza é normal? pede ser anemia? ah e meu cabelo ta caindo muito tem aver com anemia ou não? obrigada

    • Equipe Sabará disse:

      Samara,

      Não conseguimos dar um diagnóstico sem antes examiná-la. Converse com o médico que te acompanha, e relate tudo o que você está sentindo. Ele irá avaliá-la e conseguirá diagnosticar o que está acontecendo. Temos certeza de que tudo ficará bem.

      Abraços

  • CLEA disse:

    Meu nome é Cléa.
    Meu filho tem uma discreta hipocrimia sempre aparece nos hemogramas é motivo de grandes preocupações ele também tem sinusite alérgica e adenóide está cerca de 80%, a médica de Gabriel meu filho diz que não é motivo de preocupação tire minhas dúvidas.

    • Equipe Sabará disse:

      Cléa,

      É importante que você converse com o pediatra sobre as suas aflições para que ele possa esclarecer todas as suas dúvidas. Ela é a melhor pessoa para te orientar, pois conhece todo o histórico médico do seu filho.

      Um grande abraço!

  • joelma disse:

    Olá meu filho tem 3 anos e está com anemia muito forte, isto é a médica disse que a anemia dele já está no limite.Estou muito preocupada,já estou dando remédio que ela passou, ja tirei todas as guloseimas mais estou muito preocupada, porque diserão que se eu não cuidar pode virar leucemia. Por favor mim ajude mim diga o que eu posso dá pra melhorar essa anemia os tipos de frutas , sucos ………. Desde já agradeço.

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Joelma. Nossa recomendação é seguir todas as orientações da médica que acompanha a criança. É muito importante confiar e conversar com ela sobre todas as suas dúvidas – ela é a profissional mais indicada para te ajudar no momento, pois conhece todo o quadro médico do seu filho.
      Temos certeza de que ele se recuperará logo!

  • silvana darian disse:

    olá meu filho está com aferritina, muito baixa esta 2,9 é muito grave min responda.

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Silvana, sem exames médicos não temos como indicar o melhor tratamento para o seu pequeno. Recomendamos que busque auxílio de um especialista para que ele posso indicar o melhor ao seu pequeno. Abraços.

  • Maria de Fátima barbosa lemos disse:

    Olá, sou Fatima tenho uma sobrinha com traços de anemia falciforme e ela no Amapá _macapa, e a mesma já passou por vários médicos e eles não fazem nada.ia a criança têm 3anos só agora foi descoberto que ela têm essa anemia,e foi uma medica do posto de saúde encaminhou para o hemoap local.obrigado

  • luana disse:

    meu filho tem 6 anos pesa 22kilo esta muito magrinho isto e normal

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Luana, sem conhecer o quadro clínico do seu pequeno não temos como informar se sua altura e peso correspondem com sua idade. Recomendamos que o leve a um check-up médico para que, após análise, o médico possa dizer o que ocorre. Abraços.

  • robson disse:

    ola bom dia meu filho esta com 4 anos de idade e estar tb com anemia muito forte mais ele tb nao estar se alimentando se a doença se a anemia se agravar e virar leucemia tem cura ou ta no estado avançado

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Robson! Não temos como diagnosticar sem conhecer o quadro clinico do seu filho. Recomendamos que visite um médico e tire todas as suas dúvidas com esse especialista. Abraços.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.