PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
10 Dicas de segurança de medicamentos
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
10 Dicas de segurança de medicamentos

10 Dicas de segurança de medicamentos

15/06/2015
  791   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

1920_poisonis4299691large

Mais de sete mil crianças visitam o departamento de emergência nos EUA a cada ano por problemas relacionados a reações de medicamentos e erros em dar medicação. Os erros geralmente envolvem medicamentos para dor e febre como paracetamol e ibuprofeno. No Brasil o número deve ser muito grande também. Para evitar problemas, existem algumas medidas que devem ser postas em prática.

Dicas gerais de segurança de medicamentos:

  1. Mantenha os medicamentos fora do alcance das crianças com as tampas de segurança no recipiente.
  2. Remédios para resfriados muitas vezes têm vários medicamentos misturados. Por exemplo, não dê um medicamento para febre se ele já recebeu um remédio para resfriado. Lembre-se que um único medicamento simples é geralmente melhor para evitar este tipo de confusão.
  3. Verifique a etiqueta da medicação e leia as datas de validade. Medicamentos expirados podem perder sua força e até serem prejudiciais.
  4. As crianças pequenas que tomam medicação podem querer chamar a atenção dos adultos. Às vezes uma criança de 2 anos de idade pode dizer que têm uma dor de cabeça ou dor de estômago para chamar a atenção ou para tomar o remédio. Observe os sintomas e dê a sua atenção mas não dê a medicação, se ela não for necessária.
  5. Dê a dose correta. Meça a dose exatamente como prescrito pelo médico.
  6. Dê o medicamento nos horários prescritos. Se você esquecer de uma dose, dar-lhe o mais rapidamente possível e dar a próxima dose no intervalo de tempo correto após a dose final.
  7. Dê medicamentos sintomáticos (tais como: tosse persistente) apenas quando o seu filho precise dele e nunca para crianças menores de 2 anos. O uso contínuo geralmente não é necessário. Fale com o seu médico.
  8. Geralmente é melhor não misturar medicamentos com comida ou bebida porque podem interferir com a eficácia da medicação ou diluir a dose. Pergunte ao seu médico ou farmacêutico antes de misturar medicamentos com alimentos ou líquidos. Se o medicamento é misturado com alimentos ou líquidos,deve-se atentar para a dose correta.
  9. Alguns medicamentos não têm gosto muito bom. Você pode oferecer uma bala ou doce para ajudar o paladar. Se o medicamento não é essencial (como a maioria dos medicamentos sem receita), então pode não dar. Se você não tem certeza, contate o seu pediatra. Se a medicação é essencial, seja firme, ajude-os a tomá-la e dê uma razão para a necessidade.
  10. Se o seu filho precisa tomar a medicação, seja em casa na escola ou na creche, converse com o responsável.

Autor: Dr José Luiz Setúbal.

Fonte: Fonte Adaptado de Curriculum para Administração de Medicamentos em Educação Infantil e Criança de Cuidados (Copyright © Academia Americana de Pediatria 2012). 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade