PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A alimentação da criança e a saúde
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A alimentação da criança e a saúde

A alimentação da criança e a saúde

02/12/2015
  637   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

kids-healthy-food

Pediatras americanos liberaram declaração política sublinhando a importância de programas de nutrição federal, estaduais e municipais para ajudar a combater o impacto imediato e, potencialmente, ao longo da vida de insegurança alimentar

Pela primeira vez, a Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que os pediatras façam uma triagem de todas as crianças para a insegurança alimentar.

Apesar das melhorias ao longo dos últimos anos, os dados mais recentes mostram que mais de 15 milhões de crianças americanas vivem em agregados familiares ainda lutando contra fome. A declaração de política identifica os efeitos imediatos e potencialmente duradouros para a saúde deste problema generalizado.

Dados do USDA divulgados em setembro passado mostram que o número de crianças recebendo regularmente alimentos suficientes para se manterem saudáveis e ativas no ano passado atingiu o maior nível desde 2007. O ligeiro, mas significativo aumento de níveis de segurança alimentar pré-recessão ressalta a eficácia e a importância contínua dos programas de nutrição federais tais como o Programa Especial de Nutrição Suplementar para Mulheres, Bebés e Crianças (WIC), o Programa de Assistência de Nutrição Suplementar (SNAP) e merenda escolar programas e pequeno-almoço, de acordo com a AAP. Na verdade, quase a metade de todos os destinatários do SNAP são crianças.

Problemas de saúde ligados à fome descritos na declaração de política AAP incluem:

  • Crianças que vivem em agregados familiares que estão em insegurança alimentar, mesmo nos níveis mais baixos, adoecem com mais frequência, se recuperam mais lentamente de doenças, têm pior saúde geral e são hospitalizadas com mais frequência.
  • Crianças e adolescentes afetados pela insegurança alimentar são mais propensos a serem deficientes em ferro, e os meninos pré-adolescentes que lidam com questões de fome têm menor densidade óssea. Desnutrição infantil precoce também está ligada a condições como diabetes e doenças cardiovasculares a longo prazo.
  • Falta de alimentos saudáveis ​​adequados pode prejudicar a capacidade da criança de se concentrar e bom desempenho na escola e está ligada a níveis mais altos de problemas comportamentais e emocionais da pré-escola até a adolescência.

Esforçar-se para manter a comida na mesa pode afetar as crianças em qualquer comunidade, e as famílias com crianças que têm taxas substancialmente mais elevadas de insegurança alimentar. Famílias de trabalhadores de baixa renda e famílias chefiadas por um pai solteiro estão particularmente em risco. As mulheres que experimentam insegurança alimentar durante a gravidez têm um risco acrescido para os resultados do parto mais pobres, incluindo bebês de baixo peso e estresse tóxico, que podem ter efeitos ao longo da vida sobre a saúde e o bem-estar de uma criança.

Para muitas famílias, pequenas mudanças nas despesas ou no acesso a programas de assistência federal ou estadual pode reduzem instantaneamente a capacidade de comprar alimentos nutritivos suficientes, de acordo com a declaração de política AAP. Além disso, as estatísticas mostram que mais de 30% das famílias que relataram insegurança alimentar disseram que tiveram que escolher entre pagar por comida ou pagar por medicamentos ou cuidados médicos.

Saiba mais sobre o tema:

  1. Crianças também precisam de fibras na sua alimentação
  2. Alimentação e os riscos à saúde
  3. Boa alimentação e a influência nos esportes
  4. O tamanho do prato e a alimentação
  5. Dicas para melhorar a alimentação dos seus filhos
  6. Dez passos para a alimentação saudável do seu filho
  7. Alimentação saudável e as cores dos alimentos
  8. Alimentação saudável para os adolescentes
  9. Alimentação saudável do adolescente: quais os principais problemas?
  10. O seu filho come o suficiente?

Autor: Dr. José Luiz Setúbal. 

Fonte:  From the American Academy of Pediatrics

“Promoting Food Security for all Children,” will be presented at the AAP’s National Conference & Exhibition in Washington, DC

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais

Instituto Pensi

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade