PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A depressão materna e o crescimento infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A depressão materna e o crescimento infantil

A depressão materna e o crescimento infantil

06/12/2012
  460   
  1
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os sintomas da mãe podem comprometer o desenvolvimento da criança, inclusive, sua estatura

depressão materna

A depressão é uma doença comum nos dias atuais e cada vez mais mães com esse sintoma ficam preocupadas com o que isso pode ocasionar às crianças.

Estudos anteriores mostraram que a depressão materna pode levar a maus resultados de desenvolvimento, inclusive de crescimento, que diminuiu nos dois primeiros anos de vida, mas pouco se sabe sobre os efeitos em crianças mais velhas.

No estudo, Impacto da depressão materna no crescimento de crianças pré-escolares e escolares, os pesquisadores examinaram dados de pesquisa de estudos longitudinais nos EUA para determinar se os sintomas depressivos maternos aos 9 meses, pós-parto, afetaram negativamente o crescimento em crianças com mais de 3 anos de idade.

Em comparação com as crianças cujas mães não têm sintomas depressivos, os pequenos que têm uma figura materna com sintomas leves a moderados ou graves de depressão tiveram uma chance de 40% e 48% de estar abaixo do percentual de altura entre os 4 e 5 anos de idade, respectivamente. Não houve déficits significativos de peso nessa faixa etária.

A depressão materna pode ser ligada as práticas de alimentação pobres (incluindo menor duração do aleitamento materno e questões de fixação), e aumento de estresse em crianças, que podem afetar o crescimento.

A detecção precoce, tratamento e prevenção de sintomas depressivos no pós-parto podem impedir atrasos no crescimento infantil, entre idades pré-escolares e escolares, além de prejuízos emocionais para a criança, a mãe e aos familiares. É importante saber que existe medicações e tratamentos eficientes para essa doença.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Impact of Maternal Depressive Symptoms on Growth of Preschool- and School-Aged Children (Pediatrics, October 2012 – published online Sept. 10).

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade