PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
AAP recomenda Abordagem de Dieta Total na Nutrição Infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
AAP recomenda Abordagem de Dieta Total na Nutrição Infantil

AAP recomenda Abordagem de Dieta Total na Nutrição Infantil

15/05/2015
  512   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

dieta
Em uma nova declaração sobre a política alimentar em crianças, a Academia Americana de Pediatria convocou as escolas e as famílias a ter uma abordagem mais ampla para a nutrição, considerando todo padrão de dieta para crianças – e não a quantidade de açúcar, gordura ou nutrientes específicos em alimentos individuais.

 

Uma boa dieta é constituída a partir de alimentos altamente nutritivos de cada um dos principais grupos de alimentos, como proteínas, gorduras e carboidratos. Nenhum ingrediente deve ser proibido.

 

Desde 1995, melhorias contínuas foram feitas em programas de alimentação escolar. As escolas estão servindo refeições com carnes mais magras, leites com menos gorduras, e mais frutas, legumes e grãos integrais. Os padrões nacionais americanos agora limitam o tipo de alimentos e bebidas que são vendidos nas escolas dos EUA.

 

Resta uma oportunidade, no entanto, para melhorar a qualidade nutricional dos alimentos trazidos de casa, o que é muitas vezes menos nutritivo e mais elevados em calorias, de acordo com a declaração da política alimentar. A AAP recomenda que os pais e as escolas tenham uma abordagem de cinco etapas na escolha de alimentos para refeições pré-embaladas e eventos sociais:

  • Selecione um mix de alimentos dos cinco grupos: legumes, frutas, grãos, laticínios de baixo teor de gordura e fontes de proteína de qualidade, incluindo carnes magras, peixes, nozes, sementes e ovos.
  • Ofereça uma variedade de experiências de alimentos.
  • Evite alimentos altamente processados.
  • Use pequenas quantidades de açúcar, sal, gorduras e óleos com alimentos altamente nutritivos para aumentar o prazer e consumo.
  • Ofereça porções adequadas.

 

As crianças, como os adultos, muitas vezes optam por seus alimentos preferidos e texturas mais ageadaveis nas refeições e lanches. Não é nenhum segredo que o açúcar mascavo, aveia integral, ou molho de salada com vegetais cortados, podem fazer dos alimentos mais saudáveis, ​​mas serão menos palatáveis para as crianças. Esta não é uma licença para dar às crianças o que quiserem. Só precisamos usar o açúcar, gordura e sódio estrategicamente.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: From the American Academy of Pediatrics Policys – Pediatrics march 2015

“Snacks, Sweetened Beverages, Added Sugars, and Schools”

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade