PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Cirurgia de amígdalas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Cirurgia de amígdalas

Cirurgia de amígdalas

31/01/2017
  1107   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os autores de dois estudos patrocinados pela Agência de Investigação de Saúde e Qualidade dos EUA, examinaram o impacto da cirurgia de retirada das amídalas em crianças com um número moderado de infecções de garganta e apneia do sono.

Para o estudo os pesquisadores realizaram uma revisão sistemática de examinar as taxas de doença e qualidade de vida para as crianças que tenham sido submetidas à cirurgia contra a expectativa de infecções.

Embora não haja evidência mais robusta para suportar amigdalectomia em crianças com alta taxa de infecção descrito nos critérios de indicação de cirurgia, esta revisão incluiu estudos que envolveram crianças com um número mais moderado de infecções. Eles descobriram que as infecções de garganta e ausências escolares declinaram no primeiro ano pós-cirúrgico, assim como o número de visitas de cuidados de saúde para infecções de garganta.

No primeiro ano pós-cirúrgico, o grupo que retirou as amigdalas apresentou 1,74 episódios de dor de garganta ou infecção de garganta em comparação com 2,93 episódios para aqueles que não realizaram cirurgia. Os benefícios da cirurgia diminuíram ao longo do tempo e as informações sobre os resultados em longo prazo são limitadas. Não houve diferença acentuada nos escores de qualidade de vida nos grupos cirúrgicos versus não cirúrgico.

Os autores concluem que a tomada de decisão individual é necessária para considerar os benefícios de reduzir os resultados da doença, incluindo falta de escola e trabalho, com os riscos associados com a cirurgia.

Um estudo similar, analisou se as crianças com respiração obstrutiva do sono apresentaram melhora após amigdalectomia. Os mesmos autores encontraram que as crianças que tiveram a cirurgia tiveram resultados melhores do sono do que aqueles em que se optou por uma conduta expectante.

Saiba mais:

  1. http://www.hospitalinfantilsabara.org.br/saude-da-crianca/informacoes-sobre-doencas/abc-saude-infantil/a/amigdalites-e-faringites/
  2. https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/os-disturbios-do-sono-na-infancia/
  3. https://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/a-remocao-das-adenoides/

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte:

Pediatrics fevereiro de 2017

Tonsillectomy vs. Watchful Waiting for Recurrent Throat Infection: A Systematic Review,”

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.
Instituto Pensi

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade