PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Concussões e o dia a dia da criança
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Concussões e o dia a dia da criança

Concussões e o dia a dia da criança

04/09/2015
  387   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

concussoes

Mais uma vez vamos falar sobre as concussões, ou traumas na cabeça, e creio que o tema esteja cada vez mais abordado nas revistas médicas devido ao ritmo de vida dos adolescentes, que praticam atividades mais “radicais” e “cheias de adrenalina”, o que aumenta a chance de traumas cranianos.

Depois de sofrer de uma concussão, a pessoa pode experimentar uma variedade de sintomas, alguns dos quais podem afetar a aprendizagem e o desempenho acadêmico.

Um novo estudo, “Efeitos Acadêmicos de concussão em crianças e adolescentes”, fornece evidências de efeitos da concussão sobre os alunos, incluindo aumento das preocupações com sua a capacidade de aprender e executar tarefas na escola e os efeitos acadêmicos.

No estudo, 349 alunos com idades entre 5 e18 anos e seus pais relataram dificuldades escolares e problemas após sofrerem uma concussão. O nível de sintomas do aluno pós-concussão teve uma relação direta com a extensão dos efeitos acadêmicos.

Cerca de 88% dos estudantes sintomáticos relataram problemas na escola devido a dores de cabeça, fadiga e problemas de concentração, enquanto 77% relataram questões relacionadas com a redução de habilidades acadêmicas, como passar mais tempo fazendo a lição de casa, dificuldade de fazer anotações e estudar.

Estudantes do ensino médio relatam maiores efeitos adversos do que os alunos mais jovens, embora os alunos em todos os níveis relatem desafios acadêmicos em diversas disciplinas (sendo a Matemática a mais desafiadora). Um número maior de problemas acadêmicos relatados parece estar relacionado com as maiores exigências acadêmicas no ensino médio.

Os autores do estudo concluem que os alunos sintomáticos, que sofreram concussões, precisam de suporte acadêmicos durante a recuperação. É necessário que os profissionais de saúde definam os sintomas pós-concussão individuais do aluno e suas necessidades, para comunicá-las à escola. A fim de acelerar a recuperação, as escolas devem estar preparadas para apoiar a recuperação de alunos com base em suas necessidades explícitas.

Informações Adicionais:

1. Bater a cabeça, quando se preocupar.

2. Quando um jovem atleta está pronto para voltar a jogar?

3. Informações sobre as concussões

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal.

Fonte Pediatrics July 2015, Article: “Academic Effects of Concussion in Children and Adolescents “

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o atendimento médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade