PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Crianças não devem consumir bebidas energéticas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Crianças não devem consumir bebidas energéticas

Crianças não devem consumir bebidas energéticas

13/07/2011
  2958   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

As crianças não devem consumir bebidas energéticas, e raramente precisam de bebidas esportivas.  Bebidas esportivas (isotônicas) e bebidas energéticas estão sendo fortemente comercializados com propagandas voltadas para crianças e adolescentes, mas na maioria dos casos elas  não precisam deles. Alguns destes produtos contêm substâncias que podem ser prejudiciais às crianças, e os pais precisam ter conhecimento disto.

Em artigo da revista Pediatrics (da Academia Americana de Pediatria – AAP) de junho/2011, descreve como estes produtos estão sendo mal utilizados, discute os seus ingredientes e fornece orientações para diminuir ou eliminar o consumo por crianças e adolescentes, devendo ser de leitura obrigatória para os pediatras.

Há uma grande confusão sobre bebidas esportivas ou bebidas energéticas, e os adolescentes são muitas vezes desconhecem as diferenças entre esses produtos“, disse Beth M. Schneider uma das co-autoras do artigo. Alguns jovens estão bebendo bebidas energéticas quando seu objetivo é simplesmente para repor os líquidos após os exercícios físicos. Isso significa que eles estão ingerindo grande quantidade de cafeína e de outros estimulantes e substâncias. O nome energético pode induzir ao erro.

As bebidas esportivas ou bebidas energéticas são produtos diferentes, disse Holly J. Benjamin, outro co-autor do artigo. As bebidas isotônicas, que contêm carboidratos, minerais, eletrólitos e aromatizantes, se destinam a substituir a água e eletrólitos perdidos através do suor durante o exercício. As bebidas esportivas podem ser úteis para os jovens atletas envolvidos em atividades físicas vigorosas, mas na maioria dos casos eles são desnecessários no campo dos esportes ou o refeitório da escola, e também são contra-indiciados para a reposição normal de líquidos, pela grande concentração de sais minerais e açúcar.

“Para a maioria das crianças que fazem atividades físicas rotineiras, água pura é melhor“, disse o Dr. Benjamin. As bebidas esportivas ou isotônicas contêm calorias extras que as crianças não precisam, e poderia contribuir para a obesidade e cárie dentária, além de sobrecarregar rins e o coração dos jovens. É melhor para as crianças a beber água durante e após o exercício, e ter a ingestão recomendada de suco e leite com baixo teor de gordura às refeições. As bebidas esportivas não são recomendadas como bebidas para se tomar com as refeições.

As bebidas energéticas contêm substâncias não encontradas em bebidas esportivas que funcionam como estimulantes, tais como guaraná, cafeína e taurina. Cafeína (de longe o estimulante mais popular)  tem sido associada a uma série de efeitos nocivos para a saúde em crianças, incluindo os efeitos sobre o desenvolvimento neurológico e os sistemas cardiovascular. As bebidas energéticas nunca são apropriados. Em geral, bebidas que contêm cafeína, incluindo refrigerantes, devem ser evitados por crianças e adolescentes, ou ter seu uso restrito.

O artigo contém tabelas com produtos específicos disponíveis hoje e seus conteúdos. “Em muitos casos, é difícil dizer o quanto a cafeína é de um produto, olhando para o rótulo“, disse Schneider. “Algumas latas ou garrafas de bebidas energéticas pode ter mais de 500 mg de cafeína, que é o equivalente de 14 latas de refrigerante.”

As recomendações da AAP incluem:

1. O pediatra deve destacar a diferença entre bebidas esportivas ou bebidas energéticas e orientar os pacientes e seus pais, falando e explicando sobre os potenciais riscos à saúde.
2. As bebidas energéticas apresentam riscos potenciais à saúde devido aos estimulantes que contêm, e nunca deve ser consumida por crianças ou adolescentes.
3. A ingestão de carboidratos contidos em bebidas esportivas por crianças e adolescentes deve ser evitado ou limitado, pois eles podem aumentar o risco de sobrepeso e obesidade, bem como cárie dentária.
4. As bebidas esportivas têm uma função limitada para atletas pediátricos, e devem ser ingeridos quando existe uma necessidade de rápida reposição de carboidratos e / ou eletrólitos em combinação com água durante prolongada, atividade física vigorosa
5. A água deve ser a principal fonte de hidratação para crianças e adolescentes, tanto no exercício quanto fora dele.

Autor: José Luiz Setubal
Fonte: Pediatrics junho 2011 – Clinical Report—Sports Drinks and Energy Drinks for Children and Adolescents: Are They Appropriate?

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Sabrina disse:

    Quanto a este assunto, deve-se levar em conta os adolescentes que estão em fase pré-vestibular (meu caso). Nessas situações, quais estimulantes posso utilizar para manter-me acordada durante os estudos, pois eles consomem boa parte da minha noite, também.

    • Equipe Sabará disse:

      Olá Sabrina,

      Bebidas ricas em cafeína poderão deixar em estado de atenção e em vigília, mas isto não quer dizer que você estará aproveitando seu estudo, pois seu cérebro necessita de descansar assim como seu corpo. Nossa dica para você é que estude de forma regular em horários compatíveis com sua rotina. Assim você descansará e aproveitará melhor seus estudos. Lembre-se que tudo que consome muita energia esgota mais rapidamente seu organismo.
      Esperamos que esta dica te ajude e que você faça um bom vestibular. Boa Sorte. 🙂

      Equipe Hospital Infantil Sabará

  • Sabrina disse:

    Muito obrigada pela dica, e também pelo incentivo. Me sinto extremamente lisonjeada por receber tais votos de um hospital que me traz apenas boas lembranças!

  • Paula disse:

    Fui orientada por um médico especialista a dar uma pequena dose de energetico durante as manhãs ao meu filho com Síndrome de down para aumentar a atividade cerebral, o q vocês acham sobre isso? Pode prejudicá-lo?

    • Equipe Sabará disse:

      Paula, a intenção pode ser boa e até funcionar, mas não conheço nenhum trabalho científico que demonstre evidência que isto vai funcionar. Em geral, as bebidas enérgéticas possuem alta concentração de cafeína e açúcares, que são estimulantes cerebrais. Apesar de não saber se irá ajudá-lo, não acredito que em pequenas doses (50 ml) vá prejudicá-lo, mas não recomendária. Muito obrigado. =]

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade