PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Cuidados com as mãos e articulações ao fazer esportes
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Cuidados com as mãos e articulações ao fazer esportes

Cuidados com as mãos e articulações ao fazer esportes

28/12/2017
  1703   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Todos sabemos da importância da prática esportiva durante nossas vidas, mas na adolescência às vezes abusamos de nossos corpos. Pesquisas publicadas na revista Pediatrics de dezembro de 2017 sugerem que são necessários melhores esforços para evitar lesões principalmente no pulso e mão durante exercícios de atletismo do ensino médio, que podem afastar os alunos tanto dos jogos, como das aulas.

Os autores de “Lesões de mão e pulso entre os atletas do ensino médio dos EUA”, disseram que as mãos machucadas e os pulsos representavam 8,5% dos quase 80 mil casos relatados pelos professores de educação física e treinadores de jovens do ensino médio dos EUA entre 2005-06 e 2015.

As lesões mão / pulso mais comuns foram fraturas (45%), contusões (12%) e entorses ligamentares (10%). Entre todas as lesões mão / pulso relatadas, a maioria resultou do contato com outro jogador (40%), contato com aparelhos de jogo, como bastões, bolas (30%) e contato com a superfície de jogo (25%). O futebol americano foi o único esporte em que o contato jogador-jogador resultou em mais da metade de todas as lesões (61%). O contato com o aparelho resultou em pelo menos metade de todas as lesões em seis esportes femininos: hóquei em campo (81%), lacrosse (70%), softball (70%), ginástica (70%), voleibol (62%) e basquete (50%), mas apenas três esportes masculinos: voleibol (62%), lacrosse (51%) e baseball (52%). Os esportes com maior proporção de lesões mão / pulso que necessitaram de reparo cirúrgico foram o atletismo dos meninos (20%), o hóquei no gelo (18%) e o lacrosse dos meninos (12%). Como se pode ver, muitos destes esportes não figuram entre os de maior prática no Brasil, mas vale a pena pensar nos esportes praticados por aqui.

Os benefícios para os estudantes de participação desportiva provavelmente continuam a superar os riscos, concluem os autores do estudo. Mas com a importância da destreza da mão e do pulso para a maioria das funções diárias, incluindo escrita, digitação e outras tarefas envolvidas com o trabalho escolar, eles disseram que são necessários mais esforços preventivos esportivos.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics December 2017

Hand and Wrist Injuries Among US High School Athletes: 2005/06–2015/16

 

Bernadette K. Johnson, Lina Brou, Sarah K. Fields, Alexandria N. Erkenbeck, R. Dawn Comstock

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade