PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Especial Cuidados de Verão: Sol, mar e proteção
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Especial Cuidados de Verão: Sol, mar e proteção

Especial Cuidados de Verão: Sol, mar e proteção

16/11/2011
  406   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Alguns cuidados devem ser tomados com a pele das crianças

O verão está perto e é hora de aproveitar a praia, o mar, a piscina e brincar muito com suas crianças, não é mesmo? Mas alguns cuidados devem ser tomados com os pequenos, por isso, o Hospital Infantil Sabará preparou o especial “Cuidados de Verão” com as principais dúvidas sobre a proteção dos filhos, nesta época do ano. Não perca, a partir de hoje e nas próximas duas quartas de novembro (23 e 30), as principais recomendações de como cuidar melhor dos pequenos.

Hoje, você confere algumas recomendações de quando se vai à praia:

A partir de quando a criança pode ir à praia?

R: A partir do segundo mês de vida é possível levar o bebê para passear no calçadão, por exemplo, mas em horários alternativos, quando o sol está fraco (antes das 10h e depois das 16h).

A partir de quando a criança pode entrar no mar/piscina?

A partir do quarto mês os bebês podem entrar na piscina, mas sempre acompanhados dos pais e ou de um adulto. Opte pelas aquecidas para que o eles possam se acostumar com mais facilidade. brincar no mar, o ideal é após os 12 meses. Observe antes as condições de limpeza da água. Com seis meses, porém, os pequenos podem frequentar a praia, desde que em horários determinados (antes 10h e após 16h), em períodos curtos, sempre protegidos pelo guarda-sol, ingerindo com frequência água, sucos ou chás para evitar a desidratação

Com que idade o bebê pode usar protetor solar?

Somente após os seis meses é que os bebês podem usar o protetor solar. A pele deles, nos primeiros meses de vida, é mais fina que a dos adultos, o espaço entre as células é maior, o que facilita a perda de água e a entrada de substâncias estranhas. O pH também é menos ácido (o normal da pele é entre 4,5 e 5,5, nos pequenos fica por volta de 6,0, igualando-se à do adulto por volta de um ano) e como tem menos anexos (glândulas e pelos), outras funções são prejudicadas. Sendo assim, qualquer produto poderá causar irritações, alergias e até intoxicação.

Após os seis meses, os protetores são liberados. os infantis com menos odores ou corantes. Opte por aqueles testados dermatologicamente e com proteção UVB e UVA. também os hipoalergênicos para crianças alérgicas. Aliás, é importante lembrar do guarda-sol com tecido grosso, boné, camiseta, evitar lugares que refletem luz e horários de sol mais baixo e ingestão de água e sucos com frequência para evitar desidratação.

Qual o papel da vitamina D na saúde da criança?

O organismo possui o colecalciferol, substância que vem da alimentação (gema de ovo, por exemplo), só que ela fica adormecida e precisa dos raios ultravioletas para ganhar forma ativa e se transformar em vitamina D. Este elemento nutritivo favorece a absorção de cálcio e fósforo e auxilia, no caso das crianças, principalmente no crescimento e desenvolvimento de ossos e dentes sadios. Os pequenos que moram em lugares sem sol podem sofrer de raquitismo. Alguns minutos por dia são fundamentais, mas é bom sempre lembrar de que se deve aproveitá-lo antes das 10h e após 16h.

Que cuidados devem ser tomados ao levar a criança para a praia?

Além da proteção a partir dos seis meses, é importante usar barreiras físicas contra o sol (guarda-sol, boné ou chapéu, camiseta com tecidos leves), hidratar as crianças, dando água, sucos, frutas, etc. O contato com a areia deve ser evitado, antes de um ano, afinal a praia é suja e os pequenos gostam de levar tudo à boca. É preciso também ficar de olho para evitar acidentes: afogamentos, queimaduras por água viva, etc.

Continua na próxima quarta…

Por Dra Fátima Rodrigues Fernandes

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade